14 agosto 2007

O Futuro Iminente

Chegou o momento, eis que a declaração da colheita está marcada, e o homem com o seu pecado colherá o que semeou.

Hoje, das 16h às 17h, o Discovery Channel, apresentou o documentário "Inferno na Terra". O documentário, apesar de um pouco sensacionalista e alarmante - o que é algo natural para quem vê a morte e o fim da vida com desespero, pois não tem a esperança da salvação - é explicito em dizer: "2050, o mundo já não será mais o mesmo." A nossa rotina, o cotidiano do ser humano será a sobrevivência pa ra com as catastrofes naturais e eventos climáticos; semelhante, como hoje o Peru lida com os efeitos do el nino. E pior ainda: 2100, e eis que não há mais cenário para a sobrevivência do ser humano. Seria um período torturoso de muito sofrimento, de modo que não há lugar mais seguro no planeta; até que então chega o fim do homem, ou milagrosamente (ops! - termo religioso) ele sobreviva até que de algum modo - não ainda previsto - as mudanças climáticas se estabilizem. Algumas frases marcantes do documentário: "Por que o homem irá pintar a casa se no dia seguinte será atingida por uma inundação?" "Por que o homem levantaram um muro, sabendo que algumas horas depois será destruído?" "Por que o homem cuidará da sua aparência?"... "mas sim ecnomizará com todas essas coisas para conseguir alimento e outros recursos primordiais que serão escassos"; "o luxo será um sonho sem preço."

Certamente não é o período mais tendêncioso para uma pessoa ser um cristão, agir pelo amor de Deus o qual produz o amor ao próximo e abstendo-se da corrupção desse mundo nos seus mais diversos níveis de influência. Mas uma coisa afirmo com todas as palavras: é o período mais fácil para se crer em Deus. Principalmente em crer quanto as profecias biblicas referentes ao "tempo do fim".

Esta lá na Bíblia, há séculos já se havia luz sobre tais profecias. Já eram reveladas e pregadas. A profecia das 1260 tardes e manhãs, que é a profecia sobre a Idade Média, o período em que o chifre pequeno (o sistema papal) dominaria o mundo; e que então terminaria, sendo ferido. Isso concluiu-se perfeitamente na Revolução Francesa em 1798. Desde então, chegara o fim dos tempos. Então, logicamente, é o período mais curto da história da Terra, relatada pela Bíblia; enfim, partindo daí, 1798, haveria pouco tempo, eis que chegará as últimas gerações.

Mas então, faltava ainda outra profecia concluir-se, a das 2300 tardes e manhãs, sobre o ministério de Cristo. O qual cumpriu-se, encerrou em 1844. No qual, alguns foram equivocados em dizer que tal seria então a volta de Jesus. O que pouco depois, com mais estudo - pois a decepção levou muitos a estudar profundamente e buscar entender "aonde erramos" - perceberam que tal cumprimento da profecia referia-se quanto a ultimo processo de Cristo antes de Sua volta, que tal data, 1844 é quando Ele entraria no lugar santissimo no Santuário Celeste para o "juízo investigativo" (um título dado para a atividade por teólogos); onde é análisado toda igreja(o povo de Deus); verifica-se realmente se houve arrependimento, se não houve pecado contra o Espirito; e assim que terminar esse periodo, então voltará a Terra.

163 anos se passaram. E os sinais preditos pelas Escrituras tornam-se cada vez mais claros no mundo. E mais, esse cenário horrível de caos, caos nas forças da natureza, na sociedade... como diz as Escrituras é apenas "o inicio das dores do parto"; o pior, ainda está por vir. - mas ainda não chegou "o inicio".

A década de 80 foi quando realmente o mundo cientifico atentou-se para as mudanças climáticas, o impacto do homem e de suas atividades no equilibrio ecológico. E então, 20 anos após, muitos ficam em desespero. Pois as previsões da ciência não fogem das previsões biblicas, ditas a quase 2 milênios atrás; mas sim, as confirmam, de modo, que sejam inevitáveis. Contudo, a previsão de muitos cientistas são ainda piores do que os da Bíblia, porque creem que não há um Deus. (eis que as palavras de Blaise Pascal tornam-se presentes)

Confeço que dentre todas as profecias biblicas sobre os sinais dos últimos tempos, não fiquei tão impressionado quanto ao aumento da fome, da peste, dos terremotos... Mas fiquei quando dizia que o sol se aqueceria muito mais - se não me engano, 5x. E sempre ficava me pergunto, se essa afirmação fugia do contexto literal, apenas querendo dizer que a temperatura aumentaria, ficaria mais quente; aliás, "Aquecimento Global"; ou não. Bem, mas há uns 2 ou 3 meses atrás, assisti um documentário muito interessante no National Geograph, apesar de ser um canal neopositivista, da série "Mistérios da Ciência", o tema "A Morte do Sol". No qual o documentário fala sobre qual a tendência da vida das estrelas, e no caso, o sol; e mais, diz que conforme o tempo passa, tal se aquece e aquece cada vez mais. Contudo, se for seguir as tendências dos modelos atuais, para o sol se aquecer muuiiito mais, ainda levariam muitos séculos; contudo, é algo que realmente apenas vão saber certamente com o tempo. Mas já para 2100 as coisas já ficariam meio pretas para os terráquios, apenas por causa do aquecimento do sol e das "tempestades radioativas/solares".

Pois o modelo que existe, que melhor explica a vida de uma estrela, baseia no "Mapa Estrelar". Como há bilhões (e a contagem está longe de acabar) de estrelas no Universo, é como se houvesse um álbum estrelar mostrando várias etapas da vida de uma estrela. Então não é algo nada matemáticamente certo; apenas tende bastante a ser.

Bem, sem entrar em mais detalhes técnicos. A questão é que "já era perspectiva de vida" para a sociedade, para o mundo ateu e anti-cristo. Não há mais como fugir. A ciência mostra. Nem mesmo as profecias da Biblia se cumpriram, mas a ciência já assina em cima dizendo "se cumprirão sim". E tentão de todos os modos alertar "os poderes" da Terra, para tomarem alguma atitude, para tentar fazer com que as previsões não sejam 100% tão drásticas, mas um pouco menos; ou mesmo adiar mais alguns anos ou décadas, para o homem sobreviver um mais; ou quem sabe, conseguir viver fora do planeta.

No final do documentário há uma análise dizendo algo, mais ou menos assim:
"Os cientistas alertarm os lideres do mundo todo a tomarem atitudes, pelo menos reduzir em 60% as emissões de gás carbono na atmosfera; mas ninguém tem feito nada. Pelo contrário, a crise se agrava a cada dia. Nos últimos 2 anos, os EUA aumentaram em 20% suas emissões. Tais lideres apenas se importaram de fato com as mudanas climáticas, quando as catastrofes realmente acontecer. Quando acontecer em Miame, Nova Iorque, no quintal do presidente, quando as principais metrópoles européias declararem estado de emergência. Aí então tomarão alguma atitude. Porém, quando isso acontecer será tarde. Infelizmente, o futuro é deprimente."

A frase "o futuro é deprimente" foi de chocar. Eu fiquei duplamente chocado; por um lado, com gozo e rejúbilo "pois eis que minha redenção se aproxima"; mas também com uma certa decepção em ver essa sociedade não dando a mínima e que na hora H irão colher as amargas frutas das sementes que plantaram. E, quando for tarde demais, rogarão para os filhos de Deus e o próprio Deus por socorro. Mas eis que será demasiado tarde.

Há algo de novo nessa atualidade? Nenhuma! É identico com o que ocorrera nos tempos de Noé. Deus avisou Noé; avisou a todos hoje pelas escrituras. Noé alerta as pessoas; hoje, além dos cristãos, os cientistas e até a natureza alertam. As nuvens no céu se formam, o tempo se fecha e tudo mostra uma inevitável tempestade. Do mesmo modo as catastrofes naturais ocorrem no mundo todo e mostram que catastrofes ainda piores ocorrerão. Mas alguem se prepara em construir uma arca? Alguem volta-se para Deus? Alguem vai até Noé pedindo auxilio ou mesmo hospitalidade em sua arca?

Não! Só querem saber do momento. De curtir o dia enquanto faz sol. De ter o máximo prazer que o dinheiro pode-lhe oferecer. E em buscar mais dinheiro e manter ou aumentar o status enquanto isso possui valor. E assim vai indo. Para eles, não faz diferença ir na fármacia de carro, quando poderia ir andando. No fundo, todos tem consciência e SABEM das suas atitudes e do que irá acontecer, foram alertados. Mas não crêem. E assim será até que chegue o dilúvio. Então irão até a arca como loucos, temendo por suas vidas, dizendo para abrir a porta. Mas é tarde! Desprezaram os avisos do Senhor.

No livro de Provérbios, no primeiro capítulo, no convite a Sabedoria, diz algo assim: "Eu grito nas ruas e em cada esquina para que me ouçam, me busquem... mas vocês não dão ouvidos, ignoram, desprezam. Mas no fim é eu que rirei de vós."


Homens e mulheres desprezaram o Senhor Criador. Acabou a moralidade no homem; a lei perdeu sua autoridade justa. Famílias, tornaram-se um caos. Divórcios já são mais comuns que casamentos que perpetuam "até que a morte os separem". Doenças cada vez piores. Remédios perdem seus efeitos pela seleção natural. A fome se alastra em todo mundo, intensificando. A seca, idem. A desertificação aumenta. As florestas estão com os dias contados. A depressão, doença do século. A solidão, a emoção do século. Poluição, o ar que respiramos.

Cade a felicidade do homem? Cade a perspectiva de vida dele? Pelo visto, nada sobrou a fazer a não ser ter um pouco de prazer até que a morte chegue. Que deprimente, a vida do homem acabou. Ele sabe disso. Mas insisti a não buscar a promessa de vida que há em Deus.


Estou triste, abatido e de certo modo em luto. Pelas pessoas, pela humanidade. Infelizmente olho para a gigante maioria sem esperança alguma nelas. Contemplo um pouco a sociedade e fico horas ou dias impossibilidade de sorrir. O que me faz surpreender ainda mais com o amor de Deus, a esperança e longevidade com a qual confia no homem.

Agora é só esperar acontecer. Tudo já foi anunciado. Não há mais novidade. Ecumenismo, bem, já há várias noticias que irá acontecer, é apenas uma questão de tempo. A recuperação do poder papal, também. O decreto dominical, idem. O caráter da sociedade. As calamidades, pragas. A única coisa realmente que há para fazer e vale agora, é: manter a cabeça, não desesperar-se, não chutar o balde e preparar-se para o dia do Senhor, no qual virá buscar todos aqueles que deram ouvidos ao que o Espírito diz as igrejas.
"eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até quantos o traspassaram. E todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Certamente. Amém! " Apoc. 1:7

3 comentários:

Fabio disse...

Podemos ouvir "os passos de uma Deus que se aproxima"...

Anônimo disse...

vigiai-vos que o dia estas chegando

Anônimo disse...

"eis que estou a porta ,e bato, se alguem ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei e ele comigo"
Apc 3:20
Deus esta a sua porta agora , e ai vc vai abrir sua porta?

NUNCA E TARDE PARA ACEITAR JESUS

basta uma simples coisa sabe qual e?... ATITUDE