31 outubro 2014

Destruição da Amazônia e as Chuvas

0 comentários

Alguns dizem que a Amazônia é o pulmão do mundo. Agora sabe-se que - talvez ainda mais importante - ela é um equilibrador e fornecedor de umidade para o continente sul-americano. Infelizmente, a destruição desta está provocando efeitos devastadores, especialmente aqui na região centro-sudoeste do Brasil (a falta de chuvas).

Isso mais do que um alerta, é uma evidência, um aprendizado. Ás vezes, agimos na vida como se tudo teríamos para sempre, como saúde, energia, dinheiro, comida, água, dentre tantos outros. Valorizamos pouco tais, e os usamos de qualquer jeito, sem nos importarmos. Bem, um dia, temos que colher as consequências da destruição.

Quando que vamos deixar de ser teimosos e regenerar, recuperar, restaurar, reformar a nossa vida e a do nosso país? O nosso jeito de viver e de interagir com as pessoas e o meio que nos circunda? Precisamos tomar posição decisiva em direção ao bem.


Veja: http://www1.folha.uol.com.br/ambiente/2014/10/1541080-amazonia-ja-esta-entrando-em-pane-afirma-cientista.shtml

23 outubro 2014

A Educação Proibida - Crítica

0 comentários

Recomendo a todos que assistam o extraordinário vídeo abaixo, A Educação Proibida. Tem em torno de 2 horas e um pouco. É super didático e claro. Um pouco redundante mas muito rico.



Pessoal, é o seguinte, recomendo muito este vídeo. Sim! Recomendadíssimo! Ele, em grande parte consegue extrair algumas coisas que mexem em minha alma: Eu considero uma violência contra a criança, se confinamento escolar! Me recordo vividamente das inesgotáveis horas de tédio na escola, de não suportar ficar sentado (e quando doia, cansava ficar sentado?) entre quatro paredes, ouvindo vozes que me irritavam. Me soava como uma sentença de morte, me sentia na prisão do seriado Oz, quando me imaginava que ainda levaria 4 anos ou mais para finalmente me ver LIVRE da escola.

Este vídeo tem o propósito de provocar a todos, sobretudo os professores, pedagogos, diretores escolares e pais. Todos aqueles que lidam com o Ensino e com Crianças.


Porém, por outro lado, é imprescindível que eu conte também sobre O OUTRO LADO DA MOEDA. (O que esse vídeo, infelizmente, não fala.). Neste sentido, este livro é totalmente extremista, parcial, e deixa a desejar neste ponto, de apontar e mostrar outros autores, outros pensadores que avaliam e pensam de outra forma sobre o ensino. Ou mesmo, de mostrar os benefícios da escola tradicional, e de crianças/alunos que gostaram dela. Eles se basearam numa ideia extrematizada de Jean Piaget em que a Educação se deve dar em caráter quase que meramente espontâneo, Além disso, desvirtua qualquer tipo de 'submissão' ou 'autoridade'. Dentre tantos outros.

1. Este tipo de educação pode formar uma pessoa "mimada" para encarar o mundo real (que não vive se espaço idealizado no respeito, amor, paciente etc.).

No clássico livro "A Arte da Guerra", há um dito de Sun Tzu, que diz que o General que não treina os seus homens para enfrentar a batalha, abandonou-os.

Na vida teremos batalhas. Teremos que enfrentar pessoas que "não respeitam nossas emoções, tampouco o nosso tempo." Muito além disso, em geral, no mundo, teremos que lidar com diversas situações em que isso predomina de mal a pior. E, se importar com um aluno, com uma criança, com uma pessoa, é também PREPARÁ-LA para encarar isso, inclusive dando-lhe "resistência".

2, A COMPETIÇÃO não é necessariamente ruim

De inicío, o video ataca a ideia de COMPETIÇÃO, que o ensino é feito em prol da competição, e a competição gera Guerras. Porém é contraditório, essa colocação do vídeo com sua próprio argumentação que se baseia em usar o TODO, inclusive dando exemplos da Natureza, do crescimento das arvores, da biodiversidade dentre outros. Porém, na própria Natureza, ela não funciona apenas por mutualismo e cooperação, no geral, mais evidente no Reino Animal, é uma constante competição. Tanto que assim apelidaram a Lei da Natureza de A Lei do Mais Forte.

Bem, mas fora essa contradição do vídeo. É necessário destacar que Competição não necessariamente gera/causa guerra. Caso contrário, praticamente todos os jogos esportivos deveriam ser abolidos! A competição ajuda a perceber diversas coisas, inclusive a ter uma "malícia saudável" de diversas possibilidades, inclusive o de reconhecer quando alguém está sendo um "aproveitador". Ajuda inclusive a desenvolver. Competir simplesmente não necessariamente é ruim. Ponto!

Todavia uma sociedade baseada na Competição e não no Amor ao Próximo é o que temos. Como cristão, a Bíblia já deixa bem claro essa infeliz realidade. Nos convoca a não seguir a essa "maté" e "multidão". Mas nos deixa bem claro do sofrimento e dos possíveis problemas que iremos enfrentar. Mais do que isso, de que isso não vai mudar, antes piorar. Se esse Ensino não levar em conta isso, mas sim, querer que o aluno apenas cresça num fantasioso "Mundo Perfeito Virtual", o estará abandonando, para quando este tiver que enfrentar o mundo "fora da bolha".Imagine uma criança formada numa escola como essa, de repente, tendo que ir para um Campo de Refugiados na Africa!

3. Há INÚMEROS BENEFICIOS na Educação Tradicional

Logo de inicio, fala, com certo desdem sobre a Educação Espartana. Bem, hoje, nós estamos aqui. Temos a Liberdade. Temos a Democracia, dentre tantos outros... graças a Educação Espartana. Como? Pense na História. Foi graças a essa Educação tão cruel, que fortes, inabaláveis soldados foram "produzidos" e que permitiram que a Grécia nao fosse derrotada pelos Medo-Persas. O próprio Platão, em A República, defende que há uma tremenda mportância na formaçao e educação do Guarda! Que seu papel é imprescindível. E que para que este seja um bom soldado, precisa ter uma educação bem restrita.

Do mesmo modo, hoje, essas escolas Modelos, tais pessoas tiveram liberdade de estudar em Universidades, inclusive de fazer esse vídeo, porque houveram pessoas que passaram por uma RIGOROSA EDUCAÇÃO MILITAR, serviram serviços que iam contra suas emoções para vencer o Nazismo na II Guerra Mundial e, hoje mesmo, fornecer segurança ao território nacional, preservando suas fronteiras, impedindo, assim, que não fossem invadidos ou afetados por coisa pior que impediriam todo esse trabalho e reflexão. Sim! Em muitos aspectos (não apenas estes) devemos agradecer muito a Educação Formal.

4. Educação não deve se basear apenas no UTILITARISMO

Esse vídeo, infelizmente, usa o infeliz argumento infantil da pergunta "Onde que vou usar isso na vida?" Coloca até mesmo que a Matemática não tem a menor importância na formação de uma pessoa. Logarítmicos então... Bem, diferente de tudo isso, já diziam os gregos atenienses (que foram citados de maneira elogiosa). Tais, entre suas investigações, discussões, as principais eram em torno da Matemática da Geometria, dentre outros. No recinto onde os senadores decidiam Leis, havia a inscrição "Não entre aqui homem que não saiba Geometria" (algo assim).

Estaríamos retrocendendo muitos passos no desenvolvimento da sociedade e intelectual se removessemos todos os conteudos que são taxados de "inúteis" ou que "não se vê aplicação". Ao invés de serem, estes, tratados como um ganho, um desenvolvimento, como novas razões, novos saberes, aumento da capacidade de liberdade, de abstrair, de sintetizar, de analisar, de avaliar, de comparar, de fazer novas analogias e assim, novas descobertas, que podem ser úteis ou não, ou meramente abstratas.

5. Desenvolvimento do Autocontrole, Perseverança, Sacríficio Próprio, Esforço

Há grandes virtudes não vêem de maneira "natural" em modos "bonitinhos". Podemos ver na Educação dos Monges Shaollins, nos atletas, nos lutadores de artes marciais, dentre outros. Se deixarmos as crianças a mercê de apenas seus próprios instintos ou emoções, pouco provavelmente desenvolveram grandes virtudes que são exclusivos da capacidade dela conseguir controlar suas próprias emoções; mesmo quando ela não o quer. Ela aprende a agir contra a própria vontade. E isso não é ruim. Antes uma grande virtude: o Autocontrole. A disciplina. dentre outros nomes.

Porém aqui, vale lembrar que existe um choque de ideologias antagonicas. Uma, mais associado a Moral platonista ou mesmo cristã. E outra, mais associada ao Niilismo. No Niilismo, tais coisas não são virtudes, mas sim, uma violência contra a essência do próprio individuo. Ou seja, por fim, chegamos num embate filosófico em que, no seu campo mais basal é uma ESCOLHA IDEOLOGICA.

6. Por Último, Um Novo Tipo de Condicionamento

Como foi dito no inicio, na Alegoria da Caverna de Platão. Podem haver muitas cavernas, uma dentro da outra. Bem, do mesmo modo, essa proposta - aparentemente LIBERTADORA - no fim das contas, é também MODELADORA, ela condiciona o aluno. Pois, a priori, o que se mudou, foi apenas "a função" e o Domínio em que esta irá trabalhar. Mas ainda assim, é uma nova função.

Consciente ou não, o professor tem que ter consciencia disso. Pois se por um lado a escola tradicional permite o aluno abstrair e fazer mais contas de cabeça ou no papel, sem sair do lugar. Essa nova escola, vai impedir que tal consiga ter tamanha capacidade com tamanha "experiencia prática" (que só seria possível através de delongadas horas de ESFORÇO sentado/parado num lugar). Ou seja, nessa nova escola, teríamos alunos, provavelmente mais defasados em Matemática comparado a outros. (e não me refiro apenas a Matematica). Por outro lado, provavelmente poderia ser um artistica mais criativo do que um aluno de uma escola tradicional. Mas veja que isso é um "novo condicionamento", onde estou desfavorecendo condições que caminhem para o desenvolvimento lógico-matemático, e favorecendo condições que caminham para o criativo, o desenvolvimento individual, autônomo, artistico, dentre outros.

Toda ação é proposital! Mesmo que deixassemos a criança desde bebe largada no mata para crescer Naturalmente (como alguns propõe), isso seria uma escolha nossa, sobre condições que tal criança teria que favoreceriam um certo caminho e possibilidades e outros não. Logo é também um condicionamento.

O problema é que nós adultos temos sim uma responsabilidade. É iminente que decidamos como vamos influenciar, condicionar e educar as crianças. Mas antes isso é uma RESPONSABILIDADE que cabe a nós. E se querermos apenas jogar toda essa responsabilidade para tais crianças. Não apenas não estaremos cumprindo nossa parte, como estaremos sendo responsáveis por diversas escolhas decisões, acidentes, equivocos que elas cometeram por nossa "omissão".


Bem... esse assunto é por demais, e infinitamente delongado.

O Vídeo é ótimo e vale a pena assistir!
Mas, por favor, sem ingenuidade.
Esse video deve te provocar, revirar seus olhos para enxergar coisas e possibilidades que pode não estar vendo e assim pensar nelas. Mas não! Não se deixe ser condicionado por este vídeo. Seja mais critico quanto ao seu conteúdo ao invés de engolir suas palavras como um banguela.

07 outubro 2014

A Disputa Presidencial de 2014 - Brasil

0 comentários
Antes de iniciar este delicado texto, quero dizer ao caro leitor que não tenho ligação política, nem tampouco uma preferência partidária. Por outro lado, posso dizer que para alguns partidos e políticos, tenho muito mais suspeita e receio. Todavia, sou normalmente a pessoa que vota NULO em praticamente todas eleições, você concorde com isso ou não.
Vivemos num período de forte esfriamento do crescimento econômico em todo mundo. Dois dos principais motivos são o envelhecimento populacional e a concentração de riquezas/poder. Tais, como,consequência geram outros graves problemas: A Previdência (pagar/bancar/manter a classe de idosos/aposentados) e a estagnação do mercado (este dominado por grandes empresas que regulam, impedem o surgimento e crescimento de novas empresas que venham a competir). Os países mais jovens ou em desenvolvimento ainda tem um folego a mais.

Bem, não se trata apenas desta minimalista exposição, é mais complexo. Porem, quero dizer que toda a Economia depende muito de dois fatores extremamente correlacionados a tais pontos: (1) Superávit das finanças junto com grande oferta de mao de obra jovem e (2) crescimento real da economia. Porem, muito mais importe do que o passado e o presente são as perspectivas destes 2 pontos para o futuro. Ou mais simplista, a rigor, um país so funciona bem quando a confiança da população e estrangeiros para ele, no futuro, sobretudo de sua estabilidade econômica e crescimento são críveis.

É como pensar em saúde. Você casaria, continuaria o namoro, sabendo que seu seu companheiro iria contrair um câncer, ou enfrentar uma paralisia perpetua, a partir do ano que vem? Você sairia de casa se houver grande chance de  contrair uma grave doença la fora, num caso de epidemia? Certamente não.

Do mesmo modo que ha exames para monitorar a evolução da nossa saúde, existem diversos índices para medir a saúde econômica de uma nação e do mundo. Tais são importantes tão quão um hemograma, raio x, tomografia são para identificar doenças e problemas graves que muitas vezes requerem uma atitude radical, de emergência, como uma cirurgia.

Todavia, infelizmente, o que tem ocorrido no ultimo governo do PT, na pessoa da Dilma, foi uma declarada falta de atenção para esses índices. Até mesmo, tomando atitudes contrárias. Como se um medico após diversos exames dissesse: Seu paciente está com o quadro clínico pior, precisamos medica-lo com drogas mais fortes e interna-lo. Todavia, para você não perder a confiança do seu paciente você dissesse para ele: " Tenho ótimas noticias, estamos acompanhando a evolução do seu caso. Acreditamos que o senhor ira melhorar. Estamos tomando todas medidas para isso. Tome este remédio que você ira se sentir melhor." E então é ministrado um remédio apenas para aliviar os sintomas e a pessoa sentir-se mais confortável. Mas sem começar o tratamento com drogas fortes e a internação. A grosso modo, este foi o jeito que o PT tratou a economia nos últimos anos. Não tratando os problemas, antes vendo-os agravar, mas aplicando sedativos na sociedade (bolsa família, cargos comissionados, dentre outros). Enquanto, do outro lado, os médicos e os exames apontam o contrário, que o país está sofrendo um risco forte de recessão.

Mas o que isso significa? É algo que só importa para os ricos ou quem é investidor e tem dinheiro?
Infelizmente, Economia não é ensinado nas escolas. Descobri nessas eleições, pessoas que admirava, mesmo com mestrado em sociologia na USP, que para elas, a palavra 'economia' nada significa, é uma palavra que apenas os burguês e de direita se importam. O que é uma grande inverdade. Se a sociedade, o país pode ser representado pelo corpo humano, a Economia é seu sistema circulatório. Um fluxo negativo no PIB, no investimento, no crescimento economico, aumento na inflação, são como uma terrível hemorragia, se não for estancada, uma parada cardíaca pode vir a acontecer a qualquer momento. O que obrigaria a pessoa entrar em coma, podendo vir a óbito. Ou seja não é apenas o coração, o sangue, o dinheiro, bancos, ricos os afetados, mas sim todo o corpo. Ou seja, toda a nação, cada orgao e célula! E as primeiras a serem afetadas são as periferias do corpo, os orgaos menos importante. E os menos afetados, a principio, seria o próprio governo.

Mas qual é o grande risco? Podemos ser acometidos por uma grande depressão da economia. Isto significa que as pessoas estarão tomadas por perspectivas ruins, desconfiança. Investidores deixaram de investir, ou procuraram outros lugares no mundo. As empresas vao passar a produzir, vender e investir menos, consequentemente ira haver drasticos cortes (desemprego) e conflitos com os sindicatos. As empresas deixaram de contratar. Os bancos recearao emprestar dinheiro por medo de calote, os pequenos negócios ficarão profundamente temerosos e podem vir a falir rapidamente. As pessoas ficaram com medo de abrir um negocio, de empreender, de comprar. Um efeito bolo de neve ira se efetuar atacando e destruindo conforme os indicadores piorem. A inflação poderá explodir, fazendo com que muitas poupanças percam toda credibilidade. Os estrangeiros poderão ser oportunistas para comprar nosso pais a preço de papel. E como se levantar, como reverter? Quem emprestará dinheiro para o Brasil bancar as próprias necessidades básicas?

Posso estar sendo trágico? Talvez. Mas isso aconteceu ha pouco tempo. Veja logo ali, na Europa, Grécia, Portugal, Espanha. De repente chega o ponto que não tem como, aposentado não recebe seu salário.

Espero que nada disso aconteça. Pois se acontecer afeta absolutamente tudo. Desde as prateleiras do supermercado, a educação, saúde, preço da gasolina, imóveis, segurança publica etc.

O Grande Perigo de 2016

Mas para ver como a coisa é grave. O Governo, para fins de eleição e preservação da autoimagem, maquiou os resultados financeiros e os indicadores do Brasil. Alem disso, em 2016 a 'nota' do Brasil será reavaliada, em termos de risco de crédito. [Veja mais sobre isso] Que a grosso modo é qual é o risco/perigo de o Brasil dar um calote nos seus compromissos?!  Se a nota é boa, isso quer dizer que o Brasil é confiável, os estrangeiros irão investir em nós, irão financiar nossas dividas, dentre outros, tsmben teremos mais credibilidade para o mercado interno, e também para agirmos la fora. Pois ao invés de sermos de fato vistos como internados num hospital, passamos a ser encarados como atletas treinando em plena forma.

Um dos imensos grandes riscos não é o ano de 2015. Ha ha um consenso que será um ano terrível, independente de quem vença a eleição. Pois terá que lidar com muitas heranças de todos esses anos de PT. Será um desafio lidar com a inflação, juros, e com os setores e produtos que foram congelados ha anos pelo PT.  Dentre tantos outros desafios. Mas talvez mais crítico é o temor de que em 2016 nossa 'nota' seja rebaixada para um nível igual ou menor ao que era em 2007. Isso seria fatal, muito grave. Instantaneamente, diversos fundos que investem na ordem de bilhões aqui no Brasil deixariam de investir no Brasil. As consequências são extremamente pessimistas. Seria como se o Brasil tivesse uma perna amputada ou algo ainda pior. [Nota do Brasil em 2014 caiu de BBB para BBB-]

Novamente, não sou Petista, não sou PSDBista, nem tampouco PMDB, ou qualquer outro. Não confio na integridade nem da Dilma, nem do Aécio, tampouco da Marina, ou qualquer outros dos candidatos do 1o turno. Não coloco minha mão no fogo por nenhum deles e, metafisicamente, acredito que escondem crimes e golpes imorais (apesar de alguns serem explicitos).

Mas o ponto é que o PT, pelos últimos 4 anos, deixou explicito sua política e jeito de governar o país e a economia. Não demonstrou que ira mudar isso. Talvez algo simples, mas nada de medidas impopulares. Alem do mais, nem ao menos reconhece os próprios erros e equívocos que estão escancarados em todos os lugares. Porem, infelizmente, conheço pessoas que trabalham na Petrobras ou outros orgaos públicos, sem ter prestado concurso, com,vida mansa, viajando pelo o Brasil e o mundo, sempre de vida tranquila, que falam do PT como se fosse um deus. Atacam quem se opõe, desrespeitando a própria liberdade desses não serem a favor do PT. Alem das campanhas, onde não vimos o PT realmente propor propostas necessárias e críveis. Apenas atacaram, tentaram destruir a imagem dos concorrentes (a Marina que o diga). Implantou uma politica do medo, semelhante ao Nazismo, de que se o PT sair do governo é o fim do Bolsa Família e milhões de pessoas irão para a pura miséria, mesmo quando os concorrentes se comprometem que não irão fazer isso. A Marina ate mesmo, em desespero, propôs o 13, para os bolsistas - um terrível absurdo que a fez perder milhões de votos, de vez.

Se o Aecio for eleito? Não acredito que será o fim da corrupção. Não acredito que o Brasil passara a crescer 7% ao ano, com a inflação menor do que 6%, e os juros abaixo de 9 ou 10%. Não acredito que as empresas brasileiras crescerão milagrosamente. Não acredito que o Bradil deixará de ter milhões de pobres a beira da miséria. Não acredito que não teremos mais crise hidrica e energetica. Não acredito que todas as cidades do Bradil terão saúde publica de qualidade. Nem que nossas escolas disputaram o rank com a Suiça. Etc. Em todos esses blablablas eleitoreiros.

Qual é o ponto. Na Historia, observamos que é benéfico, ou, diminui alguns problemas, ou como alguns diriam ' é saudável para democracia' quando ha alternância de poderes. 12 anos de um partido, isso já implora por uma alternância, no mínimo como contigencia. Do mesmo modo, o estado de São Paulo necessita de uma alternância.

Alem disso, o ponto que mais me preocupa é o futuro, de olho em 2016. Não sou apenas eu, mas tanto os economistas e especialistas nacionais, quanto internacionais, não acreditam que a Dilma irá corrigir seus erros e mudar drasticamente para mudar a economia. Os próprios mercados, a Bolsa, o índice ibovespa, a cotaçao do dolar, a correlação com a chance da Dilma continuar é inegável!!! E ATE NISSO, ela se recusa a reconhecer, nem ao menos busca acalmar os ânimos do Mercado. É como se dissesse: "Vocês terão que me engolir, queiram ou não."

E agora?! - É o que as pessoas, sobretudo jovens, de maior nível de educação se perguntam. Não conheço NENHUM PSDBista que votou no Aecio Neves para presidente. Repito: Nenhum! Mas sim pessoas de fato, preocupadas com a democracia, a economia e poder, caso a Dilma ganhe. Nso estão votando por serem fieis ao partido, mas por ser uma oposição ao governo Dilma. Não é uma luta contra a fantasiosa esquerda de outrora, mas contra a Dilma, contra o PT, contra essa política que estagnou e pôs o freio no Brasil, além de escancarar os maiores assalto da História do Brasil, pela corrupção. Inclusive pessoas que apoiaram e elogiaram o governo de Lula. São pessoas que estão acima de tudo preocupadas com o futuro do Brasil, não apenas o curto prazo e as medidas populistas. É a lanchonete da esquina com medo de fechar as portas, são os funcionários do banco com medo de pedir demissão e abrir um negócio, ou de não conseguir outro emprego. É o medo de agravarem ainda mais a crise das estatais brasileiras, da manipulação das massas com medidas e propagandas populistas. É o medo que a corrupção se agrave ainda mais. É o medo de o país acabar numa recessão como a Grécia. São os jovens sem perspectiva de futuro.

Do outro lado, na mão do PT, o que vemos é o partidarismo. Quem vota no PT são os PTistas, e as diversas famílias que foram manipuladas a acreditar que o PT é o seu deus, e  que votar no PT significa manter o Bolsa Família e que não votar no PT significa que vão perder a Bolsa, que por sua vez, tentam argumentar que o Brasil em muitos aspectos esta melhor do que em 2002 (ufa!!!!!!!! Ja pensou se nem isso? E o Brasil em 2002 não estava melhor do que em 1994?), ou então atacar os concorrentes como se eles quisessem destruir o país, os programas sociais, privatizar tudo (alias, pregam a privatização como sendo o demônio). Esse terrorismo ideológico e intolerante é a única arma que parece ter sobrado a um governo que se vê sem méritos.

Tudo isso é uma grande lastima. Sou a favor do projeto da Marina do fim da reeleição. Talvez, um fim da reeleição partidária também deveria ser pleiteada. Mas talvez esteja falando besteira.

Programa Bolsa Família

O gráfico acima precisa ser analisado por além do ponto de vista do quão o programa tem aumentado pelo Brasil. Infelizmente, não consegui encontrar um gráfico que mostre o déficit das famílias que precisam e ainda não recebem a Bolsa Família, o que mostraria o quão o programa ainda deve se extender. Outro ponto importante deste programa é que ele pode esconder 2 fatores importantes: (1) quantas famílias que iniciaram do Bolsa em 2003 sairam ao longo do tempo? (informação não encontrada) e (2) o gráfico ideal do Bolsa da Família é que ele atinga um Ponto Critíco de alta, onde passe a reverer e o programa passe a diminuir. Tais indicariam que tais famílias sairão da miséria, que a necessidade da Bolsa diminuiu, que houve desenvolvimento no Brasil, diminuição das famílias pobres, que elas conseguiram emprego e se manter por conta própria. Enfim, são como doentes que se curaram e um programa preventivo ocorreu eficientemente. Infelizmente, esses dados não consegui encontrar na Internet, isso faz criar uma especulação de que o Bolsa Família não somente está criando 'dependência', como está aumentando sua demanda (ou seja, possívelmente, mas famílias entrando em estado de pobreza).
Seja quem for o novo Presidente deverá lidar com esses 2 pontos; O aumento da oferta do Bolsa Família para famílias ainda não contempladas pelo prorama (e que precisam) e o de não criar dependência, mas sim, superação. Neste ponto, o Aécio e a Marina foram os únicos que tocaram nas campanhas. A Dilma permaneceu apenas no aspecto da ampliação, temendo que pudesse ser impopular medidas contra a dependência, podendo ser impopular.

Palavras Finais
Espero que o leitor possa refletir mais sobre esses pontos. No segundo turno. Há um perigo iminente. Pelo menos, a oposição declara que reconhece essa gravidade, essa hemorragia e se comprometeu a lutar, combater esta doença (que Dilma insiste em negar que exista), visando que a 'nota' do Brasil não caia em 2016.

Obs.: Dilma podia ter feito muito mais pelo Brasil e teria garantido facilmente a reeleição se tivesse conseguido aumentar esta 'nota' nestes últimos anos. Os benefícios para o Brasil teriam sido grandiosos.

22 agosto 2014

As Coisas Simples da Vida

0 comentários
Querem nos convencer. Fórmulas patenteadas. Investem para sermos ansiosos. Quer que deles compremos. Querem que para outros lugares iremos.

O Mundo nos empurra cá e o acolá, indicando que aqui e ali encontraremos paz, descanso, alegria e felicidade... Andamos ao vento, e quando nos vemos, cá estamos de volta outra vez, talvez, sem sair do lugar. Um passo para o lado, mas com um pouco mais de bagagem nessa massa cinzenta que carinhosamente chamamos de 'Cérebro'. Memórias são tudo. Ai do Alzhaimer, ladrão, que nos rouba o bem mais precioso.

Do outro lado temos um dia ensolarado. A bela sombra da árvore, a brisa do mar. Uma noite tranquila e descanso para os pés. Uma noite simples, sem nada a se comprar, sem nada que se precisa comprar ou percorrer longas distancias. Uma noite simples, leve, perfeita. Basta o som do mar, recheado de vagalumes, uma noite estrelada, e uma rede para se deitar. Uma companhia para abraçar, conversar, rir. Trocar umas idéias. Até o sono chegar. E desse dia, no conforto do sonho, repousar.

Simplicidade da vida. Tudo o que esperamos precisamos, ela nos oferece.

Simples assim.

Um bom sábado a todos!

15 julho 2014

IDH - Indice de DOMINIO Humano - Reflexão Sobre os Melhores Países

0 comentários
Farei breves considerações sobre algumas coisas que todos nós - eu mesmo na maioria das vezes - considera a coisa mais NATURAL e CERTA da vida, como se fosse a GRANDE VERDADE, mas que na verdade é uma imposição, uma arma, o chamado IDH - Índice de Desenvolvimento Humano, entre diversos outros tantos índices analíticos, com quais, o chamado MUNDO DESENVOLVIDO, PAÍSES DE PRIMEIRO MUNDO, buscam analisar e avaliar as demais nações com seus critérios, suas óticas, seus domínios.

Temos que ter a inteligencia de perceber que a formulação desses "pontos que são analisados" se originam a partir de uma experiencia pessoal dessas pessoas, ou seja, de suas culturas, de suas educação, os valores de seus pais, país, entre tantos outros. E a partir de tais, a partir daquilo que consideram mais importante ou mais gratificando, buscam analisar a vida deles, o contexto do próprio país e das demais nações.

Quando por exemplo avaliam a Educação. Endeusam que a Educação, em seu estilo mais Ocidental, pós-platônico, enraizada em ideais Iluministas, que super foca o estudo da Matemática (sendo esta minha área de formação), da Física, das suas línguas, do Inglês, conhecimentos gerais de  História e Geografia (aliás, quais conhecimentos, quais histórias, de quais países?), conhecimento super superficial sobre filosofia, metafísica, sociologia e religião, como sendo o foco do que se é Educação. Ao mesmo tempo, relacionamento com números de diplomas, ingressos em cursos superiores (até certo ponto, diria que é um bitolamento ainda maior nesses "pontinhos") como sendo medidores e índices de Educação, que realmente ditam que a Educação Finlândia e do Japão serem as melhores do mundo. Bem, perceba que todos esses indices, como são formados, são feitos de serem melhor correlacionados com a realidades desses países de Primeiro Mundo. Por que não correlacioná-los com outros parâmetros e medidas que favorecem por exemplo, ao contexto de um país como a Índia, o Brasil, a Somália? Por exemplo, um deles é o chamado Custo Aluno, e ao ver eles, se coloca na forma que os países que gastam mais com o aluno, possuem a melhor Educação. Por que não fazer um outro tipo de verificação em ver o Retorno e os Níveis obtidos em função do Custo Aluno? Se fosse assim - carece de investigação - mas acredito que os países que lidaram, historicamente, com orçamentos menores, possuem um melhor desempenho neste sentido.

Mas há diversos outros aspectos que devemos considerá-los quando nos deparamos com esses índices. E um deles é pensar: Por que o Brasil se submete à esses índices? Simplesmente, pelo interesse de conseguir ter uma "boa aparência" para esses países mais 'ricos' - ou seja, puxar o saco - para conseguir assim atrair investidores, conseguir financiamentos, tecnologias, empréstimos etc. E quando pensar nisso, usar alguns exemplos bárbaros e terríveis, é sempre bom, para nos ver, que tipo de situação isso nos coloca. Olhe por exemplo a Industria Automobilista. Até onde sei, 100% da frota nacional são de montadoras/empresas ESTRANGEIRAS, talvez a Volkswagen sendo a maior, ou seja, uma Empresa Alemã, com qual tudo o que se produz aqui, uma parte considerável vão para alemães. E eles mesmo, não estão nem um pouco a investir no Brasil para que este cenário mude; na verdade, acordos foram e são feitos, para que o Brasil não invista em infra-estrutura de modo a ficar menos dependente dessas montadoras. Lá na Europa, essas montadoras, produzem carros muito melhores do que aqui, aliás, lá, estão a produzir carros mais ecológicos, elétricos, entre outros. E aqui? Só agora os freios ABS chegando em larga escala no mercado. Mas note, que na outra ponta, essa dependência estrangeira, atrofiou a própria Indústria Nacional.

Talvez o mundo seria mais sincero se criasse os índices de dependência estrangeira e o quão um país manda no mundo. No mundo financeiro a História é muito parecida. Diversas empresas, como a famosa S&P, fazem diversas avaliações para taxar o quão um país é confiável para se investir ou não. E, quando avaliamos melhor o que isso quer dizer, é mais ou menos no sentido: "O quão eles estão dispostos a se curvarem diante de nossas exigências bancárias capitalistas, mesmo diante de uma Crise, quando eles deveriam cuidar melhor da própria casa." E, mesmo nesse sentido, temos muitas coisas, no minimo questionáveis. Por exemplo, os Estados Unidos, que, geralmente, está entre os melhores cotados, é o país mais endividado do Planeta - o que soa uma certa contradição. Mas por fim, nos faz ver, que lá no fundo, tudo não passa de uma grande lição de sofisma... ou seja, uma publicidade de convencer as pessoas a confiar no que o índice está dizendo.

Podemos criar vários Índices que classificariam o Brasil como um dos melhores, senão o melhor país do mundo para se viver e investir. Temos uma grandiosa área territorial (veja que normalmente os europeus - nações pequenas - nem mesmo consideram essa variável em suas avaliações). Temos praticamente, as maiores reservas e áreas naturais, ecossistemas intactos, florestas, biodiversidade, redes fluviais do mundo! Comparado ao Brasil, neste ponto, praticamente quase toda Europa e Estados Unidos estariam numa situação bem critica, pelo fato de que quase devastaram com suas áreas territoriais - e só nos últimos anos, estes vieram tentando melhorar isso em seus territórios. Podemos falar sobre as riquezas nacionais da biodiversidade de especies de plantas e animais, quais, creio eu, elevaria o Brasil e alguns países africanos, como sendo os melhores e mais exemplares países do mundo em questão de conservação, preservação desses, e, no fato, de realmente ainda ter tais. Também podíamos falar sobre o Índice de Força de Trabalho, trabalhos que exigem força, humildade, coragem, entre tantos outros, coisas que normalmente, a muitos europeus e norte-americanos não se dispõe a fazer; e, inclusive, exportamos mão-de-obra para esses países. Neste momento mesmo, conheço pessoas que estão no Canadá, para trabalhar como pintores e em construção civil. Conheço quem já foi para os Estados Unidos para limpar banheiro de Hotel. Sem contar, temos uma incrível qualidade dentistas que a Europa simplesmente carece. Diria até mais, que o Brasil seria uma grande potência na Arte do Improviso que conquistamos com a necessidade de se fazer improvisos e gambiarras com a falta de recursos ou diante de um sistema altamente caótico. E, neste sentido, há verdadeiros artísticas no Brasil. - Somos MacGayvers!

Podíamos ir ainda mais longe e falar da nossa riquíssima cultura. Mesmo os Europeus que vieram ao Brasil elogiaram muito. Disseram que no Brasil eles receberam um afeto, carinho e 'calor humano' que não se vê na Europa. As pessoas aqui abraçam, se cumprimentam, sorriem, mesmo diante de tantas dificuldades. Mais além do que isso, podíamos dizer que no Brasil é um país onde ainda sobrevive pessoas que realmente tem FÉ. Enquanto que em questão a Religião, os Estados Unidos e a Europa estão mergulhando num Caos; os Estados Unidos mesmo, basicamente deixou de ser uma nação protestante, diante do que observamos na última década. Aqui há pessoas verdadeiramente espirituosas, que se preocupam com os outros. O amor fraternal, familiar, simplicidades e singularidades que se encontram em alguns lugares e bairros pobres do Brasil é de surpreender, e fazer qualquer coração orgulho se calar.

O Brasil possuí grandes reservas indígenas. E o que os Norte-Americanos fizeram com seus nativos? Alias, e o que os Europeus fizeram com os nativos da América do Norte? E os Australianos? Como fica a questão histórica? Podíamos criar o índice dos países que enriqueceram a custa da exploração/rouba/imposição/embargo/destruição de outras nações. E nisso veríamos esses Países de Primeiro Mundo, como sendo os maiores ladrões da História do Planeta! Índices que mostra que eles nos dever! Os Portugueses e Espanhóis que, no mínimo, deveriam nos devolver boa parte do ouro que possuem. Sim, eles nos roubaram, exploraram! Carregamos uma herança Histórico, que eles nos causou e que vagarosamente estamos a nos libertar. E que, mesmo agora, sendo eles, ou eles se consideram os Países de Primeiro Mundo, não buscam devolver, ou tentar concertar, compensar, mas sim, ainda continuarm a se enriquecerem a partir das nossas dependências tecnológicas, matérias-primas entre outros, como nossa Soja, porque eles mesmos não são nações autosuficientes, nem, tampouco ricas em si.

Quanto ao Turismo. O Brasil possui cidades, paisagens, praias, montanhas - entre outros - simplesmente extraordinários. Incríveis! Eu diria, que não temos, neste ponto, o que dever para esses países de Primeiro Mundo. Este ano mesmo, fiquei deslumbrado com as extraordinárias paisagens que contemplamos apenas numa viagem de 700 Km pela BR-116, em direção a Santa Catarina, é simplesmente fantástico, e não é nem uma migalha do Brasil. Nos outros países, cada um tem sua beleza, talvez 'seus pontos', aliás, a Europa, talvez, em grande parte, tem sua arquitetura, entre outros, que devem mais aos seus antigos engenheiros, reis, imperadores e arquitetos, do que as modernas gerações. Há lugares, que apenas possuem prédios e comércio, e se dizem de Primeiro Mundo. E daí, entra um grande problema. Nós brasileiros, valorizamos muito pouco nosso país, nosso turismo interno! Enquanto os Europeus, entre outros, valorizam muito o pouco que eles tem. Acabamos indo na onda deles. Talvez, a nossa mídia seja grande culpada por ficar educando e exibindo os grandes males e faltas, ao invés de mostrar o contrário. Precisamos de noticiários que mostram menos ofensas, tiros e morte, e mais nascimentos, heroísmos, solidariedade, patriotismo, boas ações, lições de vida e de moral. Pois Crime não se combate com armas, mas plantando Respeito Próprio e ao Próximo na índole de cada cidadão.

Temos - dizem eles - uma das maiores corrupções do mundo. Talvez sim, e não me orgulho disso. Mas, até onde o dedo desses Países de Primeiro Mundo, sobretudo com suas empresas, não estão financiado essa corrupção? Talvez, tais nações, estejam nos patamares de Nações Corruptoras. E, em contrapartida, mesmo assim, temos um dos povos mais pacíficos e pacientes do mundo. Um dos que menos causou guerras, destruição e mortes, tanto em seus vizinhos quanto no resto do mundo. Nunca fomos culpados pelo genocídio de Hiroshima e Nagazaki, nem, das assombrosas Primeira e Segunda Guerras Mundiais, sem contar a Guerra Fria, Golfo e Vitnã. Não tivemos uma Guerra de 100 anos com nosso principal vizinho, mas ocupamos, certamente, entre as 10 melhores posições no rank de países mais camaradas. Já os Países de Melhor Desenvolvimento Humano Possuem; países, que destruíram a África, recortaram seus territórios, e trouxera uma era de miséria e conflitos étnicos para tais povos... possuem muitos inimigos.

Dizem que não sabemos protestar, que incendiamos ônibus. Realmente, não concordo com esses atos brutais de violência que apenas minimizam nosso caráter. Porém, por outro lado, nesses países de Primeiro Mundo, também vemos coisas piores ou tão quão semelhantes. Aliás, quando as coisas se apertam um pouquinho por lá, os noticiários já quase criam alerta de possíveis Guerras Civis e guerras. 

Podíamos começar a nos valorizar, criar nossos índices, nossas próprias medidas e avaliações, sermos um padrão para o mundo, valorizar a nossa terra, nossos recursos, nossas países, nossas cidades, casas, famílias, culturas, e - não posso deixar de mencionar - o nosso idioma. Temos capacidade tecnológica para competir, inovar. Temos recursos, território, gente, trabalhadores, entre tantos outros, dispostos a fazer uma revolução de desenvolvimento nesta imensidão.

A grande verdade é que muitos desses Países de Primeiro Mundo criaram grandes inimigos. E buscam por fazer o resto do mundo se prostrar diante deles, adorando sua cultura e valores. Tenho grandes respeito por eles. Sou louco por conhecer muito diversos lugares da Europa, quem sabe morar ainda por um tempo em alguns países. Admiro muito em diversos aspecto sua cultura, produção literária, artística. Basta dizer que de lá viera Bach, Beethoven e Tolkien! Mesmo suas cidades, organização, tecnologias, infraestrutura, educação... são muitas coisas que admiro. Mas coloco também, tento ponderar, o que há do outro lado da balança, sem deixar que me iludam, pois não ficarei cego para tais. Agradeço a eles. E muito, aliás, minha origem, ancestrais, estavam bem ali, na Itália e Portugal. 

Temos a possibilidade de mudar isso. Temos que deixar de ser meramente 'os analisados', 'os avaliados', 'os classificados'. Temos que ser os 'avaliadores'. Podem não saber, mas o Brasil está criando talvez o mais extraordinário e robusto Sistema de Avaliar e Gerenciar Risco Financeiro do mundo - vide a Bolsa de Valores. Podemos revolucionar nossas Universidades, entre tantos outros. Podemos criar nossas Instituições para avaliar essas outras nações, criar menor dependência. Por que não, girar o Mapa Mundi de cabeça para baixo? Opa, sim, somos nós, Brasil, Argentina, Chile, Paraguai, África do Sul, Indonésia, Filipinas, que estamos no topo do mundo, que estamos em cima, no Norte. O que precisamos fazer? Precisamos nos conscientizar dos nossos valores e dar mais valor a tais. Falar mais dos nossos valores e virtudes. Olhar os lados bons do nosso Brasil. Vermos nossas belezas. E lutar por preservá-las e intensificá-las. E, do mesmo modo, olhar para os nossos problemas - que são muitos -, e inovar nas maneiras como lindamos e solucionamos tais. Podemos criar uma História com outras formas, outros desenhos, palavras e parágrafos. Um país que se ergue das próprias riquezas e valores, que cria um padrão de vida excepcional, uma linda industria e tecnologia que preserva seu rico e vasto ecossistema de maneira sustentável. Podemos criar a mais complexa e extraordinária infra-estrutura e rede de transporte em massa; o mais extraordinário sistema de saúde e qualidade de vida. Sem contar, a mais profunda Educação rica na formação de valores humanos e sociais, engenheiros que saibam construir pontes e prédios, mas que, acima de tudo, saibam construir amizades, família, e fé na humildade, no trabalho duro, na caramadagem, na paciência e, mesmo no 'jeitinho' brasileiro. Talvez, até mesmo, podemos revolucionar a Historia do Mundo, abandonando o 'Relógio Inglês' que busca cronometrar nossas vidas e jornadas, para um sistema mais fluente e envolvente, que se adapte mais para aqueles que não precisam temer rigorosos invernos.

Se fizermos isso. Melhoraremos. Criaremos um Novo Brasil. Resgataremos Nosso Respeito Próprio. E, com isso, o fim da corrupção. Pois aquele que corrompe um país é aquele que já se corrompeu por ter perdido o respeito a si mesmo. E, o mais interessante de tudo, é que de algum modo, podemos fazer o Nosso Jeitinho Brasileiro, de fazer essas mudanças e revoluções, sem nos prender aos pensadores europeus (Marx por exemplo), através de uma luta de classes e socialismo, nem através de Hippies norte-americanos, ou facistas nazistas. Podemos criar um novo mundo, sem recorrer a guerra e a exploração das outras nações. Mas, simplesmente conquistando o respeito. Como? Está aí meu desafio a você. Está aí o que gostaria de ouvir dos lábios dos nossos candidatos a líderes da nação.

03 julho 2014

Causa Primária = Houve Criação

0 comentários
Stephen Hawking, uma das mais geniais, intelectuais e fantásticas mentes da atualidade tem certamente um currículo e contribuições cientificas, que o faz merecer um tremendo respeito. Ainda mais quando inflacionado por ser um vencedor de sua paralisia física - intrigante é o fato que ele se tornou um dos maiores físicos. Porém, ele deu um "tiro no pé" ao tentar propor uma EXPLICAÇÃO para a não necessidade da chamada "Causa Primária", ou seja, "A Criação" da existência, das Leis Físicas, do Universo e tudo mais. Coisas que implicaria na existência de um Deus Criador. Para isso, recorre a Teoria dos Multiversos (qual está recebendo grande atenção no momento).

Vejamos o que Hawking e Leonard  Modinow disseram no novo livro O Grande Projeto (The Grand Design):

 “[Assim], como Darwin e Wallace explicaram como o projeto aparentemente milagroso de formas de vida poderiam aparecer sem a intervenção de um ser supremo, o conceito do multiverso pode explicar o ajuste fino das leis físicas, sem a necessidade de um Criador benevolente que fez o Universo para o nosso beneficio. Como existe a lei da gravidade, o Universo pode e vai criar a si mesmo do nada. A criação espontânea é a razão pela qual existe algo em vez de nada, por que o Universo existe, por que nós existimos.”

“De acordo com a teoria-M, o nosso não é o único Universo. Em vez disso, a teoria-M prevê que muitos universos foram criados do nada. A sua criação não requer a intervenção de algum ser ou deus sobrenatural. Antes, esses múltiplos universos surgem naturalmente pelas leis físicas.”

Vamos dividir o argumento deles:
1. "o conceito do multiverso pode explicar o ajuste fino das leis físicas, sem a necessidade de um Criador benevolente que fez o Universo para o nosso beneficio." Ou seja, o conceito de Multiverso, segundo eles, pode ser uma forma - quase como um, FINALMENTE, para os ateus que não conseguem avançar neste aspecto em termos lógicos e filosóficos - de por um basta a necessidade de uma Criação, ou Causa Primária, que implica em Deus.

Por que o Multiverso explicaria?
2. "Como existe a lei da gravidade, o Universo pode e vai criar a si mesmo do nada."; "universos surgem naturalmente pelas leis físicas"
3. "A criação espontânea é a razão pela qual existe algo em vez de nada, por que o Universo existe"


Bem. Repare bem no que estão afirmando. Eles AFIRMAM CLARAMENTE a "NECESSIDADE DE CRIAÇÃO". É como se, finalmente, os ateístas jogassem a toalha e dissessem: "Ok! O Universo precisa, precisou de uma Criação, de uma Causa Primária, para existir. Não vou mais negar isso." Mas não dar o braço a torcer. Não aceitando uma "Criação Intencional" (ou seja, se houve intenção, houve quem tivesse tal intenção, e isso implicaria em Deus). Eles inventam o termo "Criação Espontânea", sem ao menos dar ao trabalho de dar um mergulho filosófico sobre o uso da palavra "espontânea" (repare, que o uso dessa palavra, vai contrário a todo método cientifico); ao mesmo tempo, que seu uso é mera retórica, aplicando uma palavra que não explica. Ou seja, em suma eles estão querendo apenas afirmar de forma plenamente metafísica: "Houve uma Criação, mas sem um Criador, sem Deus! Por que? Ora, porque houve Criação Sem-Criador!"

Ao mesmo tempo, dizem que a existência do Universo e dos Multiversos, ocorrem, surgem, existem, por causa das LEIS FÍSICAS. Ou seja, veja, que estão afirmando, que "o que foi criado" exigiu e apenas ocorre devido as Leis Físicas. Ou seja, as Leis Físicas. Já deveriam existir antes do Universo! Se formos, avaliar bem. O que eles chamaram de "Criação Espontânea Sem-Criador", na verdade é "Criação Causada por um Conjunto de Leis Físicas", ou seja, teve um Criador, e houve causa, ao invés de ser espontâneo (do nada, sem nada). 

"o conceito do multiverso pode explicar o ajuste fino das leis físicas" Simplesmente, está se afirma, que a existência das Leis Físicas quais conhecemos, quais são tão perfeitamente ajustadas, existem, ocorrem, devido a existência da teoria dos Multiversos. Ou seja, cada Universo Paralelo teria seu conjunto de Leis Físicas com seu arranjo, de modo, que no nosso caso, que deve ser 1 universo em 900 tribimilhões (ou o número que eles inventarem), tiveram a coincidencia de ter esse "ajuste fino" que permitiu nosso Universo ser como é, e produzir a vida, eu e você, a ponto de sermos tão curiosos e inteligentes de estarmos percebendo isso, estudando isso, debatendo sobre isso, só por diversão, enquanto estivermos vivos, pois logos deixaremos de existir. Bem, mas veja, que deixa claro, que as Leis Físicas, tais como elas são, aqui ou em outros Universos, são uma consequência de suas existências.

Bem, partindo para a lógica argumentativa:
A) Criação Espontânea --> (implica) --> Existência do Universo (e Multiversos)
B) Leis Físicas --> (causa) --> Criação Espontânea
C) Existência do Universo (e Multiversos) --> (implica) --> Leis Físicas

Sim. É isso, mesmo, o argumento deles é redundante.
Criação Espontânea --> Existência do Universo (e Multiversos) --> Leis Físicas --> Criação Espontânea --> Existência do Universo (e Multiversos) --> Leis Físicas --> Criação Espontânea --> Existência do Universo (e Multiversos) --> Leis Físicas --> Criação Espontânea --> Existência do Universo (e Multiversos) --> Leis Físicas --> add finitum


= Que tiro no pé! Na tentativa de querer propor uma Teoria para tentar destruir a INABALÁVEL Causa Primária que implica num Criador (Deus). Por fim, não só mostraram que sua Teoria é uma furada, não explica, e tem uma argumentação redundante; como acabou por - sem querer querendo - afirmando, dando finalmente o braço a torcer, que o Universo de fato necessitou de (i) Uma Criação e (ii) de Um Ajuste Fino das Leis Físicas. 

É muito triste, no meu ver, o quão frágil muitos tremendos intelectuais em exatas são em filosofia e lógica metafísica (que inclusive são bases/origens das exatas). Este item, por mim, já foi mais do que dissecado na História. E, ainda, não há quem consegue destruir o argumento de Sêneca, filósofo estoico romano, conselheiro de Nero, no Séc. 1 d.C (ou seja, 2mil anos atrás). O qual deixou muito claro a lógica da Causa Primária e dela implicar um Criador. E, ao mesmo tempo, Sêneca já chamava atenção para as pessoas não levarem a sério quem se opunha com filosofias e ideais contrários (sim, o ateísmo, a ideia da não necessidade de um Criador, não é uma teoria atual, pós Iluminista, pós Naturalismo e Método Científico, e racionalismo moderno, já existia há 2 mil anos).
Veja o que Sêneca disse em: Filosofia & Lógica = Deus Existe - Parte 2

Baseado no post original de Shameless Popery.


25 junho 2014

O Universo Não Deveria Existir

0 comentários
Interessante, no último mês houve uma maratona de publicações científicas pondo em cheque muitos paradigmas sobre o Big Bang e o Universo. A de maior destaque, talvez tenha sido uma grave contestação sobre a evidencia da captação da Radiação de Fundo que seria uma espécie de "foto" do Universo instantes após o BigBang, pois poderia ser simplesmente "poeira" o que foi detectado. Agora, uma descoberta sobre o super elemento - qual se gastaram bilhões de dólares para se evidenciar/descobrir sua existência - Bóson de Higgs, levou a conclusão de que O UNIVERSO NÃO DEVERIA EXISTIR [Link: Hypescience]. Ou seja, um ataque na base estrutural de algumas premissas sobre a formação e surgimento do Universo. O que nos faz pensar: Por quanto tempo este paradigma durará? Quais serão as novas descobertas e teorias dominantes? Ou melhor, quais atuais alternativas tendem a ser? [Algo a se pensar]

Mas isso me faz novamente refletir sobre os "falsos cientistas", que, em geral, não eram cientistas. Sensacionalistas da mídia que fizeram super produções gráficas, fazendo simulações e reproduções do BigBang, e um monte de outras teorias de diversas coisas do processo de formação do Universo - que sei lá por quem foi selecionado - até a formação da Terra e da Lua (pela teoria de sua formação a partir do impacto de um outro corpo com a Terra). Nesses vídeos-documentários, afirmavam como se tudo fosse a absoluta verdade platônica - inquestionável e eterna. Não sabiam eles que ciência, que teoria científica, é aquilo que é questionável/falseável; que os grandes paradigmas são fortes teorias baseadas na afirmação (provas/evidencias) de alguns pressupostos. Mas que, com o passar do tempo, com os estudos, novas descobertas, novos pressupostos etc., tendem a mudar, e podem ser, até mesmo, totalmente refutadas. Basta olhar para a História para observar diversos paradigmas que foram substituídos por outros. - A mídia e os livros didáticos precisam de mais bom senso antes de que querer bitolar as pessoas leigas sobre ciência. Ciência não é religião. Não deveriam, não devem tratá-la assim.

01 junho 2014

Efeito Manada

0 comentários
Uma solução - ou problema - para os mistérios é o simples: faça o que eles fazem. Pois pensar, criar, testar são processos difíceis, por vezes,longos e demorado. Então é muito mais fácil copiar imitar. E assim a grande maioria, e, de certa forma, grande parte de nós, vive senão por imitação.

Nisso podemos enquadrar duas categorias, que são parentes próximos: o modismo e o efeito manada. Quase sinônimos, porem o modismo tende a ter algum tipo de efeito mais longo e por vezes são ações ate logicas porem extrapoladas, e nos poucos se aderem a tal pela ansiedade de se sentirem "fora da moda". Já o efeito manada parte de um ponto ainda mais ilógico que é o de apenas seguir o movimento, não se sabe qual motivo, nem para onde estão indo, e mesmo que o movimento faça movimentos abruptos de 180 graus, não saindo do lugar por diversas vezes, ainda assim se segue a manada. Talvez porque a união faz a força, e com uma multidão juntos se sintam mais protegidos, ou menos vulneráveis.

Interessante pois é notar que o efeito manada está presente na Natureza. Alguns mais complexos, como migrações de borboletas, os movimentos de turbilhão de cardumes de peixes. Ate mesmo podemos imaginar como as aguas de um rio que seguem a multidão das outras gotas, no caso devido a gravidade. Mas e o homem, por que seguir os movimentos da maioria?

Mas alem disso, vemos o efeito manada acometer em coisas importantes e cruciais, como o Mercado Financeiro. E aqui há um ponto de grande consideração. Pois nos modelos estatísticos, 1 crise financeira forte como tivemos em 2008, deveria ser uma mínima probabilidade, algo do tipo 1 em milhões, ou seja, algo no qual a probabilidade deveria ser mínima de ocorrer inda neste século. Porem, para mostrar ainda mais a insuficiência dos modelos, temos que ocorreram 3 em apenas 1 século. O que isso demonstra? Demonstra que nossos modelos de previsão do futuro e analise do passado simplesmente são falhos. Pois na hora H quando mais se precisar do "controle", mais se vê que a situação se foge do controle, em especial, devido ao efeito manada. Logo os movimentos saudáveis, digamos assim, os previsíveis, mensuráveis, podemos lidar. Mas as pessoas não são obrigadas a se basear em em tais, a rigor não seguem uma regra. As pessoas tendem a dar mais importância e consideração para o pessimismo que o otimismo, as remotas possibilidades ruins do que as boas que são mais prováveis.

Pois se todos, ou a maioria, ou os fortes acreditam e seguem o modelo, então, as coisas são mantidas. Do contrario. Um efeito manada surge, no qual um vê  o outro mudando de direção e vai atrás.

O efeito manada está num nível ainda mais critico sobre a vida das pessoas. Em sua maneira autodestrutiva de se viver. Ellen G. White - uma grande escritora - compara que as pessoas são como uma multidão de pessoas quase que num estado hipnótico caminhando em direção a um precipício, seguindo a multidão. E que quando chegam a beira e veem o buraco e a queda, não conseguem voltar atrás; são naturalmente empurrados  pelos que lhes seguem. E qual a função daqueles que são os atalaias, os arautos, os que perceberam onde o caminho está conduzindo? É a dificultosa missão de tentar desperta-los, puxa-los e convece-los a lutar a nadar contra a correnteza. E quanto mais se aproxima do fim da estrada, mais desesperada será a luta.

Se não estivesse correndo atrás do dinheiro, no que estaria pensando agora?
Note que o efeito manada está na ilusa corrida pelo ouro. Esta corrida está levando todos para o vale da morte. Estatisticamente é bem simples. Há uma tremenda pirâmide desigual. Poucos estão na ponta, e os que estão, tomam medidas para não sair de la. As nossas chances de chegar la é quase impossível, e não há como virar a pirâmide de ponta cabeça. Porem perceba, que a grande força dos que estão na ponta é fazer os que estão debaixo correr atrás do ouro, como se pudessem alcançar. "Sejam iguais a mim." - diz a ponta São como donos de loterias e bingos. Enquanto isso, as pessoas, nessa corrida louca pelo ouro, gastam sua energia e tempo atrás desse sorteio sujo.
Quantos meses eu tenho?

Outro dia, meu amigo me contou algo surpreendente que ele viu em algum lugar. Estime quantos meses você ainda tem de vida. Eu, suponho que viverei mais 70 anos, ou seja, 70 x 12 meses = 840 meses. Já a conta do meu amigo foram 500 meses. Bem, converta isso para dinheiro. Imagine que você tem apenas 840 ou 500 reais na sua conta pelo próximo ano. O que fará com ele? Como ira gastar? Bem, pense agora em como ira gastar os próximos meses. Pois a manada está de conduzindo e fazendo-o gastar ao modo que eles o querem.

Pense nisso. E, mais do que seja feliz, seja alerta, pois tem uma multidão te empurrando para um lado. Acorde!

27 maio 2014

Onda de "Justiça" com as próprias mãos

0 comentários
Um surto de "justiceiros" está ressurgindo no Brasil. Se for pesquisar um pouco na Internet e no Youtube, verá uma realidade que a mídia não mostra. A sociedade está se mobilizando de modo a ser menos pacifica em casos de assaltos e reagindo. Pegando os assaltantes e os espancando, torturando, alguns com tal violência e brutalidade, que alguns chegam a morrer. (e isso está tudo disponivel no Youtube).

Por um lado, as pessoas que assistem e filmam o acontecimento, sem nada fazer. Por outro, o ladrão que hora estava disposto a matar a vitima, agora clama por piedade, querendo clamar para que haja um pouco de bondade nas pessoas que o deixem em paz e não o matem ou torture. Por outro, os cidadão que sofreram a tentativa de assalto e o risco a morte, e que, agora, revoltados, e sem mais acreditar na segurança policial, nem tampouco na Justiça e nas Prisões, buscam fazer a justiça com as próprias mãos, se vingando - talvez com uma moeda ainda pior.

Por mais que isso tudo seja tudo questionável, bárbaro, e mostra um grande retroscesso em nossa sociedade. Isto evidencia fatos sobre a humanidade, a realidade, e o que acontece se as pessoas, o povo, perderem a confiança no sistema. Em pouco tempo teremos exatamente isso, justiça com as próprias mãos, e cada vez mais, violência.

Há, todavia, um outro lado da moeda. A impunidade é um dos maiores encorojador para os bandidos. Eles acreditam que não serão pegos. E se o forem, terão um tramento, considerávelmente confortavel. Ou seja, o risco é pequeno para eles. Caso a sociedade realmente soubesse se defender, tivesse capacidade de se defender, se todo mundo ajudasse um ao outro ao ver uma cena de assalto, se todos os bandidos fossem denunciados pelos seus conhecidos, se a mídia divulgasse mais os casos em que os bandidos foram pegos, apanharam e etc, ao invés do contrário... E então, certamente, eles teriam muito mais medo, veriam uma forte punidade ao invés de impunidade. A cada vez que forem assaltar, iriam temer que a pessoa, os vizinhos e os próximos reagissem e o lixassem. E a quantidade de assaltos e bandidos cairiam.

Do mesmo modo, seriam os politicos entre outros corruptos da nossa nação. Se tivessem um povo tão revoltado quanto outrorora houvera na Europa, guilhortinando tais, ou enforcando. E teriam muito mais medo.

Porém, a História está aí para testemunhar de que violência apenas gera mais violência. Uma guerra irá gerar outra. Punição não resolve os problemas. Punição não impede que novas violências e injustiças venham a acontecer, apenas intimida

Espero que a moda não pegue. Caso contrário, logo não teremos mais os pacificadores que entram no meio da briga apanha para segurar o seu amigo e tirá-lo da encrenca, ou separ[a-los, ou evitar que alguem apanhe. No lugar disso, teremos cada vez mais um bando de cinegrafista filmando o espancamento com seus Smartphones divulgando suas próprias covardias no Youtube.

Por falta de piedade, por multiplicar a iniquidade, o amor de muitos se esfriará.
Já dizia as Velhas Escrituras.

22 maio 2014

Maior Fóssio de Dinossauro Encontrado no Mundo

0 comentários
Hoje me deparei com essa importante e extraordinária noticia qual, infelizmente, não é dada o devido valor:

Resumindo, se trata da descoberta de um dinossauro que estimam medir 20m de altura (isso mesmo, maior que um prédio de 5 andares, a extensão da sua cabeça à calda de 40m, além de seus poucos 80 toneladas de peso (pense em reunir 14 elefantes).

Porem há 2 fatos importantes nisso e que são poucos focados. Um deles é a respeito do "tamanho" desses animais pré-historicos. Olhe bem, não são apenas dinossauros, há registros de serpentes gigantes, crocodilos gigantes, aves gigantes, entre tantos outros GIGANTES. No reino aquatico inclusive. E este dinossauro gigante, em destaque, era por cima herbivoro! Ou seja, imagine quais eram as condições naturais da época. De modo que nos retoma duas possibilidades muito fortes, ou ambas sao verdadeiras, mas o fato é que uma delas, no minimo, deve ser: (a) havia uma vida natural extraordinária, muito mais vasta, de proporções muito maiores, do que hoje encontramos na Amazonia; (b) os Sistemas dos animais eram muito desenvolvidos e otimizados no consumo de energia inclusive na absorção de energia, o que tambem tem que estar relaciona que "os alimentos" da epoca deveriam oferecer grande capacidade de nutrição.

Esse primeiro fato, nos leva vermos claramente de um passado no qual o bioma era extraordinariamente favoravel a vida, e havia condições muito mais favoraveis para a sobrevivência de animais tao gigantes. Como na propria materia admite: "Outros fósseis do sítio arqueológico indicam que quando este dinossauro gigante viveu a paisagem local era muito verde, cheia de flores e árvores."

O outro fato, está na quase comica declaração no final da materia: "Os titanossauros provavelmente acabaram se reunindo perto de uma fonte de água e podem ter morrido depois de terem ficado presos na lama."
Esta declaração - no minimo questionavel, mas para mim, quase risível - nos faz pensar numa possibilidade quase absurda. No qual temos que imaginar um ser vivo que viveu muitos anos e enfrentou muitos obstáculos pelo caminho até desenvolver uma altura de 20m e uma possivel envergadura de 40m, de repente, cometer um equivoco de se "aprisionar" na lama de modo fatal. Quais as chances disso acontecer? (bem, e dai, já temos aquelas medidas probabilisticas de 1/p). Depois, há outro fato ainda mais forte. PAra um ser como esse de 20m de altura, ter ficado preso na lama, ele teve o super asar de ter encontrado um posso de lama simplesmente gigante! Conheço algumas represas em São Paulo, e nenhuma delas, provavelmente seria suficiente para prender a criatura, ele poderia atravessar essas represas. Ele teve que se deparar com um grande poço de lama, de muitos metros de profundidade, e com uma sucção tao forte e instantanea que seria extremamente dificil para ele voltar atras (lembre, que ele poderia usar um pescoço gigantesco para se acorar a algo, como se faz um trator com sua garra) (probabilidade de 1/q). E outra coisa incrivel, a cabeça desse dinossauro tambem caiu ou se enfiou nessa lama, ao invés de ter ficado para cima tentando respirar, talvez ele tentou enfiar a cara na lama para se impulsionar e essa lama era tao incrivel q ele nao teve forca nem mesmo para tirar seu pescoço. (probabilidade de 1/w).

Logo, a probabilidade disso acontecer é a de 1/p x 1/q x 1/w. Se você for pensar nesses numeros p, q e w vai pensar simplesmente que: Esse dinossauro ganhou na loteria. E nós, ganhamos 2 loterias a mais de encontrá-lo.

O fato - e isso foi pouco abordado, repare que na materia apenas se tem a ultima pequena frase e mensão sobre isso - é que para tal fossio ter sido preservado, foi necessario que ele fosse submerso por uma quantidade EXTRAORDINARIA de lama/barro! E quando digo extraordinaria, digo que é muito maior do que a quantidade que voce já ouviu falar sobre deslisamento de terra em montanha e serras nos dias de hoje. Mesmo uma tsunami não teria sido suficiente, para faze-lo atolar e afundar tantos metros na lama, no maximo o teria ferido com o impacto e os objetos. E, certamente, para ele ter se atolado assim, deve ter sido pego de surpresa, foi algo mais repentino.

Se você ajuntar os fatos 1 e 2 verás que tais colaboram para o modelo biblico de um diluvio. Uma inundação extraordinaria, que moveu quantidades continentais de terra e lama. Foi algo repentino. Acabou com esses gigantes animais. E ao mesmo tempo, o mundo descrito ser antes do diluvio, havia condições sistemicos favoraveis a uma vida longa e de grande porte. Dado que na descrição biblia, é visto que antes do diluvio a expectativa de vida era de séculos para os seres humanos.

Pena que isso é pouco discutido.
Como estastico de risco, sei que, em termos de probabilidade, existem infinitos cenários. Porém, sei tambem, que nem todos eles sao plausiveis. E alguns, a rigor, são impossiveis de ocorrer. A ideia é filtrar os cenários possíveis. Porém, a linha de pesquisa com posicao filosofica naturalista, não pensa assim, e admite possibilidades quase sem significado e absurdos, alem de apostar em probabilidades ocasiosas em grandesas de numeros astronomicos.

O Grande Problema é a discussão do que poderia ter sido um diluvio, como ocorreu, e quais foram as causas (veja que a questao da causa primaria, sendo como uma manifestacao divina - modelo biblico - é o ultimo dos itens). Porem, os Naturalistas, rejeitam o todo, rejeitam essa possibilidade muito interessante e plausivel, devido a este "ponto intragavel". Mas um fato ocorre, e já houve diversas publicações, estudos, e evidencias sobre isso: Um cenário de uma grande e extraordinária inundação no mundo, explicaria MUITA COISA que o passado nos preservou.

18 maio 2014

Dê o dedinho

0 comentários
Todos já ouviram falar que "o tempo cura". Mas o queremos dizer com isso? E por que isso acontece?

Se olharmos bem, a resposta está no verbo 'mudar'. Estamos em contaste mudança, a todo instante.  Enquanto digito essas palavras. Apenas hoje, milhões de células minhas e suas morreram, outras novas surgiram, outras mudaram de lugar, como os glóbulos vermelhos em constante mudança por meio de nossas correntes, sempre a fluir.

O nosso pensamento também está sempre a mudar e fluir. Não só o pensamento mas nossos próprios sentidos e percepções. Repare como observamos um brinquedo quando tínhamos 6, 12, 16 e 25 anos de idade e como observamos agora. As coisas estão a mudar. E embora o passado tenha já existido, agora ele não existe mais senão em nossas memorias. 

Porém, por outro lado, fruto em parte do nosso pensamento estático, em parte ao racionalismo, ao cientificismo, naturalismo, entre tantas outras coisas, tendemos a sempre nos basear no passado. 

O presente, desse modo, é algo novo ou apenas uma projeção ou imagem desse passado? Talvez, estejamos sendo loucos ao ponto de perpetuar um passado em nossas vidas, ao invés de viver pelo novo. Mas, mais burros ainda, está diante do fato de que a maioria de nós tendemos a perpetuar os momentos ruins e difíceis do passado ao invés daqueles bons e maravilhosos, e a isso chamamos de traumas.

Fico a imaginar: ainda bem que os bebes não escolhem nascer. Pois, se antes de nascer, pudessem observar todo passado do mundo, e o carregassem para o presente, possivelmente não escolheriam essa vida ou este mundo, se lhe dessem esta oportunidade.

Porém, infelizmente, assim tendemos a lidar com as pessoas. Tendemos a carregar este passado até que "não o carregamos mais", ou seja, finalmente nos livramos dessa escravidão e nos abrimos para um novo mundo de possibilidades. E a isso chamamos de "o tempo cura", um certo tipo de esquecimento ou amadurecimento dos fatos e das emoções. 

Por que atribuímos ao tempo? Porque, como falamos, o passado apenas existe em nossas memorias. E como um sábio homem, chamado Salomão, certa vez disse: "quem não continuar a aprender, esquece o que já sabe." Nossa memoria está destinada ao esquecimento conforme vamos deixando essas lembranças, este passado de lado. E não me refiro apenas a memoria da informação, mas a emocional e sensorial inclusive. Com o tempo vamos deixando os traumas no passado e realmente nos abrindo para o futuro qual chamamos os dias invisíveis mas vivos em nossa mente. E assim, voltamos a abrir portas que um dia fechamos e não tivemos mais coragem para abrir.

Pensando nisso, uma das coisas que me deixa mais de queixo caído é o ensinamento bíblico do perdão. É o ensino para uma vida sem portas fechadas, sem carregar um passado duro. Uma vida sempre limpa e livre.

Veja o que a Bíblia diz quanto a uma pessoa que vai levar uma oferta a Deus: "Portanto, se você estiver apresentando sua oferta diante do altar e ali se lembrar de que seu irmão tem algo contra você, deixe sua oferta ali, diante do altar, e vá primeiro reconciliar-se com seu irmão; depois volte e apresente sua oferta.” (Mateus 5:23-24)

É simples: "Va logo fazer as pazes!" Por que esperar? Por que ir dormir com a cabeça quente, cheio de pensamentos que inflamam sua mente e bem estar? Por que passar o resto da vida com aquele 'espinho na carne' te incomodando? Podemos ser tão leves! Por que carregar inimigos pela vida?

Com o tempo e a mudança do amadurecimento, vamos percebendo isso. Percebendo não somente que o guardar rancor e magoas é uma tremenda besteira. Mas que nos corrói por dentro e que, no fundo, lá no fundo dos nossos pensamentos, está o desejo inerente de "resolver as coisas". De não termos inimigos, fazer as pazes, sentirmos leves. Se, carregar rancores no peito. É acalmar a consciência. Por que criar um inimigo? Por que não reconquistar um amigo?

O ensino do perdão é uma das coisas mais extraordinárias que pode existir, se formos ver. Porém, cada vez mais ausente da humanidade, que caminha para o isolamento e o sentimento solitário. Obstinados. Pensando que o grande valor da amizade está em não cometer um erro contra o amigo, enquanto, a verdadeira amizade se consiste em levantar nossos amigos quando caem, corrigir e aconselhar quando errar, fazer as pazes quando brigam.

Fiquei surpreso (num sentido negativa) com o rompimento de uma tradição antiga. Pois parecem que as novas gerações não sabem mais o que é isso. Quando eu era a criança, há 15 - 20 anos atrás, tínhamos o comum ato de "DAR DEDINHO". Dar o dedinho, apertar o dedinho um do outro, era um ato de perdão. Isso era ensinado. E todos o praticavam. E acredite, o "dedinho" era milagrosa. Da birra e cara emburrada, estavam jogando videogame e futebol minutos a seguir, como se absolutamente NADA tivesse acontecido que tivesse machucado a relação deles. Na verdade, pelo contrário, sentiam-se ainda mais amigos do que nunca!

Todos que um dia já reconquistaram uma amizade antiga, que há meses, ou anos, havia se perdido por algum triste motivo x, sabem do que estou falando.

Enfim, ensinemos o perdão. Ajudemos o mundo a se tornar melhor, ou, pelo menos, mais humano.