29 abril 2013

Sonhadores X Realidade

0 comentários
Observação e interpretação. Sou um idealista sofredor em muitos aspectos, pois talvez muito sonhador. Acredito muito no poder do bem (digamos assim). De que uma vez que as pessoas conseguissem ver claramente os valores, o bem,  o certo a se fazer,  o reconheceria e se sentiriam provocados por sua consciência a fazer o certo porque é o certo a se fazer.

Todavia descobri que não é bem assim. Mesmo você se esforça com todos os seus longos esforços sofistas para convencendo fazer se tocar,  por fim na maioria das vezes poucos realmente vão se tocar e adotar essa postura que notaram ser correta. Já a maioria, diante de todo o seu contexto de vida pessoal essa consciência pode ser fraca, pode reconhecer até que ela está fazendo algo ruim e que a idéia que lhe foi apresentada é boa, mas está talvez morta em uma percepção de dever, de que fazer aquilo não é para ela.

Podem até mesmo chegar a conclusão patética, no meu ver, de que o outro é uma pessoa melhor do que ela. Mas ao mesmo tempo esse juízo de valores não a incomoda. Não lhe perturba tão pouco tiro o sono, a querer realmente conhecer os valores, a reconhecer sua condição e a querer mudar e se tornar uma pessoa coerente com tais.

É uma grande carga na vida, talvez muitos traumas ou simplesmente falta de observação, que as impedem de tal percepção de significado. Talvez mal reconhece a si mesmo. Mas sonhador, sempre ponho esperança nas pessoas, talvez seja um método.

Mas o duro para todo idealista é reconhecer que não tem esse método. E que talvez o único que venha a funcionar seja o do tempo. As experiências,  doenças, rasteiras, dores, perdas, dificuldades... Essas que podem trazer tanta maturidade quanto autoconhecimento. Como ajudar quando não querem ou negam ajuda?

A busca do método não pode acabar. Mas as vezes sem saber, nossos métodos tenha plantado uma semente que com o tempo venha a germinar e crescer. E as vezes, temos que maquinar experiências sensíveis em que o discurso não teve êxito. E ter muita paciência.

Mas o maior desafio para o sonhador é o de abandonar sua expectativa futura. E ser mais real. A pessoa mudou ou não?  Está lutando para isso? Caso contrário criamos expectativa em cima de uma fantasia. E quanto maior a expectativa do sonhador, maior é o tombo até o chão.

Vivendo e aprendendo

23 abril 2013

Luto

0 comentários

Melhor é ir à casa onde há luto do que ir à casa onde há banquete, porque naquela está o fim de todos os homens, e os vivos o aplicam ao seu coração.
Eclesiastes 7:2

A Caverna de Platão

0 comentários

Alegoria da caverna - Platão

Imaginemos um muro bem alto separando o mundo externo e uma caverna. Na caverna existe uma fresta por onde passa um feixe de luz exterior. No interior da caverna permanecem seres humanos, que nasceram e cresceram ali.

Ficam de costas para a entrada, acorrentados, sem poder mover-se, forçados a olhar somente a parede do fundo da caverna, onde são projetadas sombras de outros homens que, além do muro, mantêm acesa uma fogueira. Pelas paredes da caverna também ecoam os sons que vêm de fora, de modo que os prisioneiros, associando-os, com certa razão, às sombras, pensam ser eles as falas das mesmas. Desse modo, os prisioneiros julgam que essas sombras sejam a realidade.
Imagine que um dos prisioneiros consiga se libertar e, aos poucos, vá se movendo e avance na direção do muro e o escale, enfrentando com dificuldade os obstáculos que encontre e saia da caverna, descobrindo não apenas que as sombras eram feitas por homens como eles, e mais além todo o mundo e a natureza.

Caso ele decida voltar à caverna para revelar aos seus antigos companheiros a situação extremamente enganosa em que se encontram, correrá, segundo Platão, sérios riscos - desde o simples ser ignorado até, caso consigam, ser agarrado e morto por eles, que o tomaram por louco e inventor de mentiras.
Platão não buscava as verdadeiras essências na simplesmente Phýsis, como buscavam Demócrito e seus seguidores. Sob a influência de Sócrates, ele buscava a essência das coisas para além do mundo sensível. E o personagem da caverna, que acaso se liberte, como Sócrates correria o risco de ser morto por expressar seu pensamento e querer mostrar um mundo totalmente diferente. Transpondo para a nossa realidade, é como se você acreditasse, desde que nasceu, que o mundo é de determinado modo, e então vem alguém e diz que quase tudo aquilo é falso, é parcial, e tenta te mostrar novos conceitos, totalmente diferentes. Foi justamente por razões como essa que Sócrates foi morto pelos cidadãos de Atenas, inspirando Platão à escrita da Alegoria da Caverna pela qual Platão nos convida a imaginar que as coisas se passassem, na existência humana, comparavelmente à situação da caverna: ilusoriamente, com os homens acorrentados a falsas crenças, preconceitos, ideias enganosas e, por isso tudo, inertes em suas poucas possibilidades.

(DR)

21 abril 2013

19 abril 2013

A Necessidade do Outro

0 comentários


O terapeuta Willard F. Harley Jr. realizou uma pesquisa que serve como uma eloquente comprovação de que "Deus os fez homem e mulher" (Marcos 10:6, ou seja, duas coisas diferentes que, juntas e em harmonia, formam uma outra coisa muito melhor). Em sua prática profissional, chegou a dez necessidades emocionais básicas que o ser humano tem em relação ao cônjuge: diálogo ou atenção, afeto, realização sexual, segurança financeira, apoio doméstico, aparência atraente, companheirismo, honestidade, admiração e comprometimento com a família.O ponto curioso dessa pesquisa, e que serve como mote principal de seu livro "Ela precisa, ele deseja", é que se você der às pessoas casadas um papelzinho com esses dez itens pedindo-lhes que façam um ranking do que eles acham mais importante atribuindo números de 1 a 10, com poucas variações as cinco primeiras necessidades apontadas pelas mulheres serão as cinco últimas apontadas pelos homens e, claro, vice versa.

Eu fiz o teste em um grupo de amigos e cheguei praticamente ao mesmo resultado. Se as mulheres costumam apontar o afeto como a necessidade número um, os homens, mais previsíveis, colocam realização sexual no topo. A lista das mulheres geralmente continua com diálogo, segurança financeira, apoio doméstico e comprometimento com a família, justamente os itens que estarão mais para o final da lista dos homens.

E. no entanto, pessoas feitas diferentes e com necessidades tão diferentes são colocadas por Deus para viverem juntas. Mais que isso, Ele as fez sentirem-se atraídas uma pela outra, as fez desejarem viver juntas. Por que?

A regra de ouro da Bíblia talvez seja a chave para a resposta. "Ame a Deus sobre todas as coisas, e ao próximo como a si mesmo". A regra de ouro, o mandamento do qual dimanam todos os outros, mostra que nossos afetos devem estar divididos entre nós mesmos e objetos externos a nós. O pecado inaugurou um centro de gravidade fortíssimo dentro do nosso peito que faz com que só olhemos para fora e só admitamos cuidar das necessidades e interesses de qualquer outra criatura do Universo quando estivermos de barriga cheia, e olhe lá... Para o Criador, contudo, a plenitude de nossa realização como criaturas Suas só é alcançada quando vivemos para os outros, quando o egoísmo típico do pecado é pisado e reduzido a pó.

O casamento, portanto, com seu descasamento entre as necessidades de homem e mulher, é uma escola fantástica. A paternidade leva esse conceito a um patamar muito mais radical, fazendo que não interesse o quanto estamos cansados ou doentes, se nosso filho está chorando a prioridade absoluta passa a ser automaticamente ele, mas tenho pra mim que a lição de serviço dada pela paternidade só é absorvida em toda sua envergadura quando antes você absorveu essa outra lição: a de amar um semelhante seu a um ponto tal que passe a querer abrir mão de seus interesses para satisfazer as necessidades dele. E, fazendo, sentir-se mais feliz do que estaria se estivesse cuidando de si somente.

Quando se dá conta disso, as diferenças entre homens e mulheres passam a deixar de ser motivo para piadinhas e se tornam motivos para louvor.


Por Marco Aurelio Brasil

16 abril 2013

As Batatas Venceram 2

0 comentários

Era novembro. Tago muito amigo de Bego , um dia deu-lhe um conselho:
- Bego. Recuse bananas.

Bego sem entender. Um dia discutiu com Tago no Leilão. Com as unhas dos dentes se enfrentaram. Tago levou as sementes.

Sem se falarem. Um recusava olhar para o outro. Um dia tago disse:
- Bego, me ajude a plantar?

Bego ofendido, queria  joelhos. Virou a cara dizendo:
- Plante voce mesmo.
- Farei isso mesmo! - disse Tago- tom ameaçador e determinado.

Forte chuva chegou. Bego mal plantou correu até Tago:
- Tago. Me dê algumas bananas?
- Eu plantei sozinho. Não ajudou. Que se vire.

A chuva foi mais forte. Em pouco tempo todas bananas morreram. Tago foi até bego.
- Bego. Me desculpe. Me ajude a colher o que sobrou?
- Tenho centeio. Não me ajudou. Coma o que plantou.

Dezembro passou e a chuva não mais retornou. Fracos e sem dinheiro , plantaram no seco.

- Tago não tenho o que comer. Por favor. Dei-me algo parã comer.
- Desculpe Bago, comi minha última banana ontem.

Os doís se abraçaram e choraram. Sem mais centeio nem bananas. Apenas doís que no fundo eram amigos teimosos sem mais orgulho. Perderam o tempo foram a cidade .

- Batatas! Últimas tenho. Quem tem bananas ou centeio?

As Batatas Venceram 1

0 comentários

Ei ! Preste atenção no que vou te contar. Uma história. Quase verídica. Mas mais verdadeira que o real.

Havia um coelho que gostava de cenoura. Passava a vida toda procurando por uma.
- Oba! Mais uma cenoura! Olha que bonita. Laranjinha... Vou levá-la para casa.
- Deixe-me ver... Sim! Essa é a 3592! Ahh! Quantas cenouras eu tenho!

Ao mesmo tempo muitos trabalhavam para o coelho. Pois era o unico que tinha quase todas cenouras. Limpavam a casa. Penteavam-lhe os pelos.

Um dia o coelho notou que suas cenouras estavam apodrecendo. Não sabia o que fazer. Mas deu assim mesmo.

No dia seguinte ninguém veio trabalhar. Não sabia o motivo. Não entendia. Saiu a procura  mas nada encontrou. Ninguém para admirar suas cenouras. Ninguém parã lhe servir a sopa. Ninguém para limpar a toca.

Que dia cruel foi para aquele coelho. Dia que notou que só tinha um monte de cenouras estragadas. Dia que percebeu que era escravo dos trabalhadores. Bastou perder-lhes..

Cenouras. Um monte de cenouras.

15 abril 2013

Maíza Ribeiro - Palestras (NÃO DEIXE DE VER ISSO POR NADA!!!)

2 comentários
Não quero aqui 'puxar o saco' dessa mulher, por um momento esqueça a mulher. Mas pense na mensagem, nas palavras, e ditas com um 'poder' que toca o mais profundo da mente e do coração, um tremendo impacto sob a sua vida. Foi tão extraordinário, que pela primeira vez na minha vida eu vi em uma igreja, palestras tãaaoo longas, (de 3 horas) com todo mundo com 130% de atenção!! Sem conversas, sem nem levantar para ir ao banheiro, todos ali, até o último segundo! Em minha vida, em meus 26 anos, de tudo que já ouvi tanto em aulas em cursinhos, faculdade, em palestras dos mais diversos gêneros  em livros e artigos que li, em sermões que já ouvi de pastores de oratória renomeada ou de conhecimento teológico do mais profundo... etc. Bem, em minha vida, eu nunca havia testemunho palavras tão poderosas! Tremendas! Que te motiva a lutar contra o que você é, que te dão mais do que coragem, mais do que motivação, te dá o IMPETO de se abraçar a verdade, ao que é certo, a acreditar e confiar no Poder do Amor, e a enfrentar com esperança e confiança as mais tremendas lutas e provas desta vida.

Do fundo do meu coração, de tudo o que já disse e escrevi neste Blog, não se compara quando digo: Não deixem de ver estes vídeos por nada!!!

Podem ser longos, várias partes, mas veja aos poucos, veja parte por parte, não precisa ser tudo no meio dia.

Nota:
Para quem não é adventista, veja apenas a parte de Domingo (os primeiros) - caso contrário vão ficar muito sem sentido ou sem entender muito do que é dito, para os adventistas, também vejam os demais.

Domingo








Sábado - JA Especial
Parte 1
Parte 2
Parte 3

Sábado - Manhã
Parte 1

13 abril 2013

Ao Encontro Inesperado da Música

0 comentários
A música sem duvidas é a criação e o conjunto harmônico mais singular e preciso que existe no universo. Não há quem não adote sequer uma nota qual for, como trilha sonora de um momento ou uma canção como conforto em outro. Eu tenho sentido a necessidade e o chamado para uma mudança, algo como que eu pudesse ajudar. Quero fazer algo velho, que seja novo em minha vida. Posso começar ajudando alguém ou fortalecendo a mim mesmo, mas será?

É. Nada mais certo do que a música para isso, ela pode se encaixar perfeitamente no que eu pretendo fazer. Mas disso eu não sabia, só entendo agora. Não lembrava disso antes, mas Alguém olhava pra mim e por mim e Este conhecia a minha intenção, meu coração e assim resolveu me ajudar. Foi quando eu tomei a iniciativa de sair de casa, aqui em Macaé, Rio de Janeiro, por volta das 16:30h, sem um rumo certo. Só com a vontade de ter a oportunidade de encontrar algum lugar onde eu pudesse ajudar alguém naquele dia ou sei lá fazer o quê. Foi quando a música veio ao meu encontro e eu a senti. Passei por ela e não resisti, tive que entrar a fim de saber o que era. No centro da cidade, encontrei uma capela, parecia mais ser do tempo dos escravos, perdida ali no tempo, com janelas enormes azuis e por dentro madeira pura correndo o chão, com um piano no fundo da sala.

Assim que vi a porta aberta resolvi entrar sem pensar muito, e encontrei uma senhora, bem simpática por sinal que logo foi me contando o que acontecia por ali e tudo o que eu perguntava ela me dizia. Ela estava com sua netinha. Descobri que se tratava de uma escola, é, uma escola de música. Meus olhos brilharam. Sempre vivi música desde pequena, mas por algum tempo deixei-a de lado. Ela me convidou para que eu fosse ao encontro dos músicos lá dentro mas fiquei um pouquinho envergonhada na hora e resolvi ficar ali na entrada conversando mais. Aos poucos continuei rondando e adimirando o som que saia ali de dentro, até que surgiu o desejo de conhecer melhor, e então resolvi perguntar:

- Aula de piano? Tem aqui? E aula de canto?

Comecei teclado quando mais nova, mas parei. Não quis desenvolver na época, mas hoje, algo me chama sutilmente, sei disso. Andei escrevendo canções e acho que tenha algo relacionado. A resposta da senhora foi: SIM. Sim, aqui também tem aula de piano, e voz, mas você terá que conversar com a dona Inês. Foi quando eu pude encostar na janela azul, e observar os detalhes do chão corrido por madeira pura, e um piano bonito ao fundo, ainda podia adimirar os cabelos brancos da senhora idosa enquanto uma criança linda tocava um clássico perfeitamente enquanto a senhora lhe dava conselhos. Parecia que eu estava horas por ali, mas na verdade foram frações de minutos. A senhora logo me viu na janela e com um toque bem especial se levantou, mulher fina, logo percebi que era especial. Senti um sentimentozinho diferente, e chorei discretamente enquanto ela vinha ao meu encontro, logo sorriu. Aquilo me comoveu. Em um mundo louco que vivemos, encontramos pessoas que se dizem felizes com o tuntz tuntz nas raves ou o ''ai se eu te pego..'' nas baladas, se divertindo estranhamente e deliberadamente se tornando escravas dessa diversão, porque quando não as tem, se tornam seres vazios e melancólicos  E mesmo em meio a essa realidade me deparo com a cena de um futuro bonito, onde a música toma partida na vida de uma criança que por alguém especial a conduz. Fiquei emocionada meeeesmo!

E assim, não tive outra ideia se não  a de querer isso para mim também e assim espalhar isso adiante. Logo conversamos ali mesmo, e combinamos os horários a fim de começar logo. Acho que hoje tomei uma iniciativa, sim, uma decisão interessante, e espero daqui um tempo poder dizer como tem sido essa experiência, quero ser singular assim como a música, quero ser diferença assim como as canções, quero ser a mais afinada nota e liberar esta com um toque de doçura a todos. Farei o possível a fim de mover o impossível para aprender e dedicar-me a isso.



Se você seguir o que te chama pode encontrar aquilo que precisa hoje para mudar suas atitudes amanhã.

Por Gabriela Carvalho

12 abril 2013

Pesadelos

0 comentários
Pesadelos. Era uma das pessoas que nunca tinha um pesadelo. Quando o tinha era mais uma tensa aventura digamos. Todavia, por experiência, compreendi o que é uma pessoa que sempre tem um mesmo pesadelo e sofre disso há muito tempo.

Pensava eu ser algo passageiro ou que com o tempo apreenderia a lidar. Mas na realidade, é sempre um intruso que volta e aparece em sua mente sem ser convidado. Presença o suficiente para te incomodar e mesmo aborrecer profundamente, pois diga-se de passagem, temos pesadelo por algo que realmente significa nos atormentar, angústias, fazer sofrer. Algo muito importe para nós. Quanto mais importante maior o trauma.

As vezes, não precisa dormir, ocorre mesmo acordado. As cenas, a imaginação lhe vem ali em mente, livre solta. E você se vê incapacitado, impotente vendo aquilo é não poder fazer nada. Apenas se esforçando para tirar aquilo logo da mente - quase em vão.  - Ao mesmo tempo, há as fontes geradoras. Quanto mais se aproxima mais o pensamento, a recordação e o pesadelo despertam.

Um problema de causa que precisa ser resolvido. Para então a mente começar a gerar um novo tratamento para o trauma e assim superar aos poucos. Ou então tentar fugir, seja em sempre ocupar a mente, ou tentar esquecer. Mas estes dois últimos tende a não funcionar. Talvez um pouco, mas vez ou outra volta.

Mas acredito: sim, o tempo pode curar. Sobretudo quando se usa o verdadeiro remédio para enfrentar os traumas: o amor.

08 abril 2013

Saudade

0 comentários
"SAUDADE!
Por que sinto falta de você? Por que esta saudade?
Eu não te vejo mas imagino suas expressões, sua voz, teu cheiro.
Sua amizade me faz sonhar com um carinho,
um caminhar, a luz da lua, a beira mar.
Saudade este sentimento de vazio que me tira o sono,
me fazendo sentir num triste abandono, é amizade eu sei, será amor talvez...
Só não quero perder sua amizade, esta amizade...
que me fortalece me enobrece por ter você."
(Machado de Assis)

Beleza Unica - Benventude

0 comentários
Geralmente associamos BELEZA a um padrão de cores, ou um padrão de formas, ou um padrão de proporção. Consideramos um pôr-do-sol bonito e uma foto ou pintura dele também.  Ontológico ou não encaramos o pôr-do-sol principalmente na praia ou montanhas como inegavelmente belo.

Pessoas também  Consideramos quanto mais aspectos de saúde, vigor e proporção áurea, como mais formosas. Mas estranhamente o conceito de beleza para pessoas, diferente do pôr-do-sol, que está em si, está na comparação ou equivalência com ícones da sociedade, que a grosso modo são pessoas famosas e ricas. Quase que podemos dizer que beleza é um valor de mercado. E neste infeliz sentido, beleza está associado com poder, ambição e inveja.

Mas nesse fim de semana tive uma reflexão mais clara que me surpreendeu a respeito disso. Eu já havia refletido ao ouvir uma peça para piano de Beethoven na qual ele usa sons e ritmos desagradáveis e inesperados para evocar a mais essência beleza que transcende a forma com qual ouvimos ou vemos, mas que transborda quando olhamos sua essência. Lógico, ninguém gostou e alguns até o consideraram louco. E mesmo eu não conseguindo ver sabia de alguma forma que ali havia algo além que eu não conseguia ver por mais que me esforçasse, me agitava. Queria saber.
Anos mais tarde ouvi a detestável obra "A Sagração da Primavera" eu odiei aquilo que me pareceu ser diabólico, mas que ao mesmo tempo era muito contemplativo como um pôr-do-sol que transcendeu as palavras "agradável" e "desagradável". Mais atônito foi quando vi críticas de pessoas declarando ser aquilo algo de grande beleza. Imaginei: só podia! estão loucos!

Mas eu tive que admitir ao contemplar outra realidade: A BELEZA É UM CONJUNTO QUE AUMENTA. Tudo é belo! Todas as coisas tem uma beleza única.  Compará-las ou descreve-las é poesia. Todas as pessoas, em todas as idades tem uma beleza única. Não há ninguém nem NADA tão belo quanto você, pois seu padrão de beleza é único! Suas cores, suas formas, seu contexto, sua história, até mesmo seu nome - sim seu nome - são únicos.

Você é uma pessoa singular. Não precisa trocar de roupa ou penteado para isso. É uma pena julgarmos nos comparando a outros pois substituímos a verdadeira por uma impostora e ao mesmo tempo sequestramos e roubamos a nossa verdadeira. A cada dia conquistamos uma nova beleza. Mesmo aos 98 anos temos uma beleza única qual poucos se aproximam. Não importa se perdeu um braço - ganhou uma nova beleza. Mesmo a ausência de forma e cor como a escuridão do universo revela o impressionante brilho das estrelas. E assim quanto mais passamos a reconhecer o belo mais veremos um mundo belo que nos rodeia. Estamos rodeados de beleza. Mesmo na mais sombria e escura noite.

Mas há outra palavra ainda mais funda não a conheço. Vou chamá-lá de BENVENTUDE.  Em primeiro lugar voce tem uma beleza única. É único! Por outro,  você pode usar todas as belezas para enriquecer, desenvolver, enobrecem, embelezar a vida sua e dos outros,  como tambem pode usar para empobrecer, atrofiar, destruir, desembelezar a sua vida e a vida dos outros.

Infelizmente, somos muito cegos pois vemos. E com isso acabamos muitas vezes por julgar a benventude dos outros pela beleza única que vemos. E ainda somos burros, pois é comum muito comum sermos atraídos por belezas únicas mas com uma BENVENTUDE miserável. Enquanto se fossemos espertos  nos aproximarmos dos benventosos para acrescentar.

A benventude de uma pessoa pode oscilar. E não devemos nos precipitar em julgar por uma onda negativa ou outra. Mas sim pela tendência. Para onde a maré está levando. Se para águas calmas ou atormentadas. E a esta tendência, vou chamar de CARÁTER. Mudar um caráter é possível assim como é possível mudar o curso da maré, ou sair dele. Mas é preciso muita perna pois nadar contra a maré cansa! Mas só assim é possível alcançar uma onda que te leva para águas tranquilas. Do mesmo modo. O caráter não é obra do acaso ou como nascemos. Mas uma vida de pernadas.

Aquele que é sábio certamente apreciará sua beleza única. Mas além disso,  o que mais lhe importará sera olhar para a benventude do seu coração. Pois assim como olhar para o sol não lhe dá vida, aliás pode cega-lo, mas sim o seu calor que não vemos. Da mesma maneira, não é a beleza de uma pessoa, mas seu coração que apenas nos pode dar vida, ou, infelizmente, tirá-lá. E além disso disso, temos que admitir: Assim como o Sol que não vemos, é o coração, que em sua essência, nos aquece.

05 abril 2013

O Significado do Casamento

0 comentários
Casamento, um dos maiores marcos e sonhos na vida de todo - pelo menos da maioria - homens e mulheres. Mas que pode vir a ser uma das maiores ruínas e traumas, como uma separação, um divórcio.
Mas para falarmos de CASAMENTO, antes, precisamos nos basear no que é ou no que constitui um casamento. Há várias visões pelo mundo, e não poucos pensa pouco nisso. Acredita que você concorda que está sendo uma tendencia muito forte no Ocidente - está crescendo - a ideia de que casamento é apenas a união decisiva de morar junto com alguém com fim de construir uma família. Mas, se me permite, usarei uma definição mais profunda e incomoda para quem visa não levar muito a sério este, a visão da vontade de Deus.

Casamento no Livro do Amor é símbolo de muita coisa. Demorei anos para sacar, mas compreendi que casamento significa TODO O SUMO da História da Redenção e do Amor de Deus pelo homem. Pois simboliza o supremo casamento que é o de Deus com o Homem. Deus e o homem de forma misteriosa se tornaram uma só carne para toda eternidade na pessoa de Jesus Cristo, qual carregará eternamente as marcas do Homem crucificado em carne e osso assim como eu e você. Ou seja, casamento também é religião (re-ligar o homem com Deus), casamento deve buscar e lutar para o homem se religar com Deus, um ajudando o outro na caminhada espiritual aqui na Terra, se um cair o outro levantar, se um estiver indo para um lado perigoso o outro puxar pelo braço. Na bíblia, muitas vezes, encontramos Deus se tratar como o Noivo e os homens, a Noiva. E que devemos nos preparar para esta festa de casamento "para que onde Eu estiver, estejais vós também."

Além disso casamento é a base da família. A qual também é comparada a Igreja (o povo de Deus, que espera pelo Noivo). O casamento também simboliza a maneira como devemos tratar um ao outro e viver buscando religar as pessoas uma com as outras e com Deus. Ou seja, casamento deve ser um poder com o propósito de que juntos, irão unir forças para buscar ajudar outras pessoas a mudarem para melhor e a ter um encontro com Jesus.

E como máxima disso, Deus criou o homem e a mulher. A mulher, de uma costela do homem. Mostrando que assim como de Si, Deus criou o homem. Do homem, Deus fez a mulher. Declarando desta forma que o homem tem a responsabilidade de a simbolizar Deus na relação e agir de tal modo digno fazendo de tudo pela mulher assim como Ele, sacrificando-se a própria vida, deixando todo o Seu Reino, Sua Onisciência  Sua Onipotência, Sua Onipresença, se humilhando de Deus para a condição de um homem pobre, esnobado, ridicularizado, mal compreendido, que viveu em função de levar vida as pessoas, e que ainda assim, por elas foi traído da pior forma por todos os seus mais próximos, sofrendo uma penosa tortura, e tendo seu coração moído, triturado pelos erros, pelos pecados de todos os homens e mulheres que um dia já viveram e cometeram em suas vidas. Assim como Deus morreu pelo homem, o homem deve morrer pela mulher.

Com esta união ambos deveriam viver juntos, unidos, companheiros, buscando cada vez mais aprofundar nos princípios e atos de amor um para com o outro, cativando e gerando mais sentimentos e boas emoções. Sempre a plenitude! Sempre buscando o mais pleno nesta relação! Tão pleno que Deus criou o mecanismo pelo qual se faria essa plena ligação, a sexualidade. Deus em sua sabedoria criou todo um sistema no ser de ambos para que literalmente se tornem uma só carne físico e espiritual. E além disso, até mesmo a forma como se dá, também representa a relação de Deus com o homem. Da mesma forma como não somos nós que entramos no coração de Deus, mas Ele entra em nós batendo na porta (um convite sempre pacifico e respeitoso, movido pelo amor por se importar com a pessoa querer fazer o maior bem possível na vida do outro, fazê-la feliz, transformá-la, "ceiar com ela", dar-lhe água da vida) . Assim também não é a mulher que entra no homem mas o homem (que representa a Deus) que entra na mulher. E nesta, acredito eu, quem tem o maior prazer é a mulher. Da mesma maneira como Deus dá a vida e bênçãos ao homem, o homem é quem fertiliza e doa a mulher. É o homem quem planta a semente da árvore da vida no ventre da mulher. E a partir deste supremo ato de símbolo máximo, divino, a árvore gera frutos! Gera mais vida! Um bebê! Uma família! E assim criando e dando o maior presente que Deus pode dar a mulher: um filho.

Vou ainda mais. Deus em sua bondade, criou em nosso organismo todo um sistema de nervos, vascularização, hormônios, para que através desse ato, de toda essa representação, tanto o homem quanto a mulher tivessem a suprema sensação física e psíquica de prazer, satisfação. Algo que fornecesse tanta saúde, vigor, energia para os dois os unindo tão intimamente, de modo a sentir ali talvez a melhor experiência da vida, e ao mesmo tempo quase que 'um dos maiores motivos da vida', o prazer de viver, o prazer da vida, o prazer de viver e desfrutar do casamento, do presente de Deus para o homem, e nisto compreender que é exatamente este pleno gozo, felicidade e paz, neste momento de relação que Deus quer para a vida de todo aquele disposto a religar-se com Ele, aceitar os Seus caminhos e a vida que nos oferece.

É uma máxima! SIM! O casamento é uma máxima! No Livro do Amor, o casamento significa uma máxima de todas as máximas. Casamento qual é estabelecido, para Deus, quando ambos se unem numa só carne.  Ou seja, da mesma maneira como Deus, através de Jesus, se entregou pelo homem na cruz e com sangue, religando assim o homem para com Deus. Da mesma maneira o homem e a mulher ao entregarem seus corpos, com sangue selam esta divina união em uma só carne, e, sobretudo para a mulher. Pois em sua primeira relação, Deus criou uma marca física de modo a dizer e estabelecer "este corpo, esta pessoa, agora é unida em uma só carne com este homem", "está pessoa é casada".

Claro estupro é uma outra história infeliz. Um ato de violência que não tem esse significado.
Mas e as pessoas que tem relações com muitas pessoas? No plano de Deus é evidente que era para ser um homem e uma mulher. E mesmo na Cultura já corrompida de milênios atrás, não se tinha o pensamento do "sem compromisso", como fortemente hoje se cresce no Ocidente; o que é considerado uma imoralidade pois é o oposto do que significa a relação de Deus para com o homem, é o oposto do casamento. E no exemplo do mulherengo Salomão que não negou-se nenhum desejo, para ele significou ter muitas mulheres (700 mulheres e 300 concubinas - I Reis 11:3), e teve que assumir um casamento para com a maioria, com toda responsabilidade; mas claro, que essa loucura, provavelmente já a partir da 2ª mulher, se tornou uma bola de neve de destruição para a família de Salomão e para a sua vida, como declara o texto "suas mulheres lhe perverteram o coração e o seu coração não era perfeito para com o Jeová seu Deus, como o coração de Davi, seu pai". De modo que o próprio Salomão declarou "Deus fez as coisas simples, mas o homem complica tudo" (Eclesiastes 7:29).

Houve um dia, em que povos que foram totalmente na contramão da vontade de Deus, dos Seus planos e significados. Apesar da maioria - senão todos - os povos foram preservando ao longo do tempo, mesmo que se degradando com o distanciamento, o significado original de modo que em quase todos os lugares e etnias do mundo hoje ainda vemos uma grande solenidade, festa e significado muito grandioso como um grande marco na vida de um homem e uma mulher.

Mas O Livro do Amor destaca 2 povos - Sodoma e Gomorra - que viviam, na máxima luxúria, libertinagem, depravação sexual. Em outras palavras, total desconsideração para o casamento. Viviam como vemos hoje em muitos lugares onde normalmente jovens se entregam a farra, a paquera livre, ao ficar, ao sexo, a imoralidade total, como nas famosas "Casas de Festa Funk Carioca" - diga-se de passagem, com pessoas que nunca viram na vida. Mas voltemos: Eram povos tão escravizados pelos prazeres sexuais, que não tinham significado, o único era o de satisfazer seus prazeres e desejos. Pasme! Até mesmo as crianças! Faziam sexo um com os outros, pessoas do mesmo sexo ou não, até com animais, faziam em grupo, faziam com familiares,  filhos com pais, pais com filhos, o estupro era comum (e assim não era classificado) ao ponto de ser considerado um direito, se podia fazer sem ser penalizado pela Lei (Como em A República, Sócrates dizia ser o direito de um herói de guerra). A Lei desses povos estava em acordo com as práticas da nação. Violência e uniões totalmente opostas ao plano de Deus! Desta maneira fazendo a máxima oposição a Ele, a religião, ao amor e a todo o significado original dele para com a humanidade e as pessoas que se tornaram escravas do libido. Em outras palavras, com suas atitudes aqueles povos estavam urinando e defecando na cruz e ainda dando rizada loucamente (uuhuuu!) pelo efeito do vinho! De maneira tal, que o Tora descreve que apenas havia Ló e sua família naquela cidade que eram justos, que não participava daquele povo mesmo em meio a ele, não andava nos seus caminhos, tinham ainda um senso de família e da vontade de Deus. Apesar da mulher dele sentir "afeto e desejo" por aquele povo, aquela cidade. Descreve que os 2 anjos mal deram as caras na cidade e logo uma multidão de pessoas estavam a ponto de arrombar a casa de Ló, tomá-los a força, pois queriam fazer sexo com eles, queriam estuprá-los! Que por fim, Deus deu a ordem que iria destruir por completo aquelas duas cidades, de modo a nunca mais florescer vida ali. Foi a sentença, a condenação máxima dada a um povo, uma cidade, pessoas: destruídas pelo fogo. Mas Deus foi além disso! Deu uma clara ordem para que, em sua fuga, nem ao menos olhassem para trás  - tamanha era a indignação, repúdio e condenação daquelas cidades. Como dando uma clara condenação a nós hoje: "Sai delas, não se misture com essa gente!"

A condenação e destruição de Sodoma e Gomorra foi a máxima em toda a História Bíblica. Nem o Dilúvio equipara-se! É o maior chamado de Deus para aquilo que é a máxima condenação. Em outras palavras, Sodoma e Gomorra simbolizam a destruição do casamento, a destruição do significado da relação entre Deus e o Homem é a máxima ofensa a Deus! É a violêncio contra tudo o que é bom e tem algum louvor. Significa a mais pura essência da operação dos satanicos planos do Inimigo.

...........

Vimos o significado, o plano original, a máxima oposição, distorção e a plena repudia e condenação de Deus para tais atitudes anti-casamento. Agora, passemos para o ponto mais chave para os dias de hoje.

Posteriormente, a deturpação e destruição foi tamanha que mesmo o povo hebreu, a Nação de Israel, o povo de Deus deixou de lado muitos aspectos do plano de Deus e começou a haver pessoas querendo "desfazer" seus casamentos. Obstinada a destruírem a relação, através de Moisés Deus deu ao seu povo ainda uma instrução com o fim de MINIMIZAR o problema e as consequências, não deixando ainda de ser uma destruição, um caos. Permitiu o divórcio, fazendo uma carta um documento publicamente para deixar bem claro, para todos que interrogassem, da escolha feita por tais - pois diferente da nossa cidade, eles se importavam com os casamentos e as famílias um dos outros. E em meio a isso Jesus foi interrogado.


"Alguns fariseus aproximaram-se dele para pô-lo à prova. E perguntaram-lhe:
- "É permitido ao homem divorciar-se de sua mulher por qualquer motivo? "
Ele respondeu:
- "Vocês não leram que, no princípio, o Criador ‘os fez homem e mulher’ e disse: ‘Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne’? Assim, eles já não são dois, mas sim uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, ninguém o separe".
Perguntaram eles:
- "Então, por que Moisés mandou dar uma certidão de divórcio à mulher e mandá-la embora? "
Jesus respondeu:
- "Moisés lhes permitiu divorciar-se de suas mulheres por causa da dureza de coração de vocês. Mas não foi assim desde o princípio. Eu lhes digo que todo aquele que se divorciar de sua mulher, exceto por imoralidade sexual, e se casar com outra mulher, estará cometendo adultério".
Os discípulos lhe disseram:
- "Se esta é a situação entre o homem e sua mulher, é melhor não casar".
Jesus respondeu:
- "Nem todos têm condições de aceitar esta palavra; somente aqueles a quem isso é dado..."

(Mateus 19:3-11)


Este dialogo é bem claro, que apenas em caso de imoralidade sexual (trair sexualmente), digamos assim, a pessoa tem um trauma grande o suficiente, que lhe dá o direito perante a Lei de Deus de de fato divorciar daquela com quem se uniu em uma só carne. Pois isso já manifesta o mesmo rompimento que o homem fez com o Criador ao comer do fruto proibido. Se você pensar um pouco nisso, o quão forte isso é, é quase como dizer: uma vez casado, caso é para sempre, e se você tiver relações com outra, estará adulterando. E por isso, seus discípulos disseram: "Se é assim, então é melhor não casar!" Pois olha que tamanho risco! - o que mais evidência como é algo FORTE para Deus o casamento. - E o próprio Jesus, declara, que muita gente não consegue ouvir estas palavras. Como diz em outro lugar, se Jesus fosse revelar as máximas dos planos de Deus, as pessoas não suportariam! Ele mesmo disse que tinha muitas coisas qual revelar, mas que elas não suportariam. Ele deixava de poder dar mais luz, porque tais não estavam capacitadas e preparadas para suportar! - Que misericórdia!

- Opa! Então se ela trair e tiver relação sexual com outro, então posso pular fora?! Então tem uma saída! Não é tão dificil assim, ainda mais nos dias de hoje em que atração de TV é ver gente pulando cerca.

Espere! Jesus não disse apenas isso. Olha o que também diz:


"Vocês ouviram o que foi dito: ‘Não adulterarás’. Mas eu lhes digo: qualquer que olhar para uma mulher para desejá-la, já cometeu adultério com ela no seu coração."
Mateus 5:27-28

Em outras palavras: todos já adulteraram. Todos adulteraram para Deus. Talvez várias vezes no mesmo dia. E Agora?!

Voltemos para o que significa casamento. Quando o homem TRAIU Deus. Deus tinha todos os motivos para ceder a acusação do Diabo de abandonar o homem, se divorciar do homem, largá-lo, deixá-lo. Mas Deus fez isso? Não. Deus perdoou. Deus lutou e foi atrás para resgatar, para refazer, reconstruir este casamento. E é isso o que Ele quer que façamos ao invés de divorciar. Claro, não há como obrigar. E todos esses grandes males ocorrem apenas porque somos teimosos, "por causa da dureza dos corações de vocês".



"Então Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: "Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes? "
Jesus respondeu: "Eu lhe digo: não até sete, mas até setenta vezes sete.
"Por isso, o Reino dos céus é como um rei que desejava acertar contas com seus servos. ..."
(Mateus 18:21-23)


Isto é casamento.


--------------------------------------------------
Nota:

"Como anteriormente disse Isaías: "Se o Senhor dos Exércitos não nos tivesse deixado descendentes, já estaríamos como Sodoma, e semelhantes a Gomorra"."Romanos 9:29

Os últimos dias seria como Sodoma e Gomorra (Lucas 17:29-32).
Estamos quase lá.


Evandrus




04 abril 2013

O que é o amor?

0 comentários
Hoje é tão comum e difícil acreditar nisso; que ainda pode acontecer verdadeiro e sincero amor entre um casal, que como digo, mesmo que a outra contraia um câncer  ou uma grave debilidade, o outro assuma viver ao lado dela, cuidando dela com todo carinho.

Hoje está cada vez mais comum ouvir demagogias, discursos, encenações, músicas, palavras, cartas e canções sobre amor. Até desenhos de coração, ou caracteres como S2. Mas estamos cada vez mais carentes de atos de amor, ações amorosas, de certo modo, a essência do amor, que são atitudes amorosas.

Hoje está tão comum ver pessoas descartando outras. Tratando-as como objetos. Que joga no lixo assim que se cansar da cor, do cheiro, do sabor; ou apenas, para experimentar um novo objeto de desejo. E com isso, talvez, a maioria das relações, e até mesmo casamentos, terminam.

Hoje está cada vez mais comum desacreditar no amor. Muitos já desistiram. Outros estão à desistir. Mas em meio a isso, ainda podemos encontrar amor entre verdadeiro entre pessoas, amor que pode nos encorajar, motivar, dar esperanças, de no fundo, fazer aquilo que todos queremos mas temos medo. As vezes, medo de ser destruído pela 3ª ou 8ª vez. Seja para incomodar sua paz, seja para dar asas ao seu coração, compartilho um belo vídeo, que por si, poupa todas estas inúteis palavras.


03 abril 2013

No Coração da Vovó

0 comentários

E quando as lágrimas jorram o rosto e molham o travesseiro. Noite sem sentido de descanso, mas de recordação, de dor, de lembranças, de afeto e empatia. Aquele desejo de contar de apenas agradecer , graças a ela estou vivo eu mais outros 17 netos, 13 bisnetos,  8 filhos + 2 que já se foram. 40 vidas geradas por 1 única vida. Uma família em que todos tinham respeito e amor pela amável vó que foi e é a união de toda família, a famosa "casa da vó" palco de todos reunidos; lugar de  festas, brigas, aniversários, conversas, nosso Lar.

É duro perder duas tão amadas pessoas em 1 mês. Mas mais difícil talvez seja ver o fim. O sofrimento. O salário do pecado, do erro. Mais lágrimas.  Naquela visita ao hospital, onde de alguma maneira, agora ainda mais vivo, eu sei! Ela estava se despedindo de mim, seu neto. Por que não voltei, não lhe agradeci, não lhe dei um beijo na testa? Talvez não fosse o momento. Pois no fundo eu sinto que no fundo elá nunca duvidou do amor e do carinho de sua família por elá. Seus filhos que jamais a abandonaram.

Um exemplo de pessoa forte, teimosa, fibra, batalhadora e humilde, acima de tudo a pessoa mais simples e humilde e bom humor que já conheci. Bastava estar sentada na mesa com sua família e se tinha tudo o que precisava na vida parã se sentir feliz e em paz. Suas lembranças e histórias da infância, da roça, seus conselhos, seus desconselhos, seus pés de moleque, de quando eu era apenas um menino e fez curativo em meus dedos após me cortar com uma gilete (como chorei aquele dia... como choro agora)... Sua casa vó, foi meu Céu meu lar,  onde sempre queria estar. Que exemplo que grande exemplo!, fazia sol ou chuva, não perdia um só culto  e brigava com os filhos parã sempre à igreja levar, mesmo quando já não tinha mais forças para andar.

Vai em paz vó. E o grande consolo em todos os nossos corações é o de ternos mais do que fé, a mais pura certeza e convicção de estar em paz com Deus. Que tudo apenas será um breve sono para a ressurreição. Pois o Céu é para pessoas assim tão grandes, quais, o coração humilde e simples não coube neste mundão.

Vai com Deus  vó. E se for possível, seja o estado que estiver, que um anjo lhe escreva essa mensagem em teu coração .

Até logo.

De teu neto, Vando.