14 dezembro 2006

O Espelho da Morte

Ontem, o programa do Discovery Channel, "Mythbusters - Os caçadores de Mito", apresentaram uma que certamente vai revirar muito os livros de História por todo o mundo.


O programa todo foi voltado para o "Espelho da Morte", uma arma feita por Arquimedes, a cerca de 300 a.C. na qual era um espelho parabólico, e este, capitava os raios solares do sol e incendiava as embarcações romanas.



Primeiro, o que é uma espelho parabólico?



Ao lado, uma figura representando uma parábola geral em laranja:
ponto rosa: Vértice

ponto vermelho: Foco
eixo x: diretriz
P: qualquer ponto da parábola.


A simples modo, uma parábola é isso, é uma curva orientada de tal modo que siga esta regra: Ela tem um FOCO, sendo, que se você trassar uma linha reta (verde), do foco, até a parábola o encontro será num ponto. E se trassar uma altura(azul) desde ponto com a diretriz; a distância da reta verde e da azul será a mesma. Bem, isto é uma parábola.

Uma das propriedades físicas das parábolas é que qualquer "raio de frequencia" (vamos assim dizer) que atinge qualquer ponto da parábola, ira refletir e ir para o foco ao mesmo tempo. Com isso, pode-se fazer isto usando a luz do sol, concentrando-a no foco (imagine o calor que seria). Usam muito isto nas antenas parabólicas, para receber sinais.



A HISTÓRIA



Existem muitas especulações sobre essa História, talvez tudo seja. Porém, gosto dessas duas versões:



A cidade costeira estava para ser atacada e ser tomada pelos romanos. Ao leste, atrás das montanhas, acampava um enorme exército romano o qual as tropas gregas não tinham qualquer chance. E também não podiam fugir pelo mar, pois por ali, vinham dezenas de caravelas romanas.

Então, Arquimedes teve uma idéia. Construiu um enorme espelho parabólico. E com este, os raios solares se concentravam em um ponto, e este ponto era o qual fazia pegar fogo nas embarcações romanas. E este ponto passou a ser chamado de "foco", que em grego, significa "fogo".




Alguns dizem que Arquimedes, reuniu milhares de soldados na praia, fez com que tais polissem muito bem seus escudos de bronze, e os organizou de tal modo que formasse um enorme espelho parabólico. (possível, mas vamos dizer, NADA prático). Outros dizem que ele teria construido um enorme espelho parabólico, como uma máquina mesmo. E assim, conseguiu destruir os navios.





..............


No Mythbusters, num outro episódio antigo eles já tinham realizado este mito, porém, deixou "muitas dúvidas" no ar. O site da Discovery recebeu muitos e-mails e comentários sobre isto, muitas pessoas dizendo que era possível. No programa de ontem, então, pessoas as quais "comuns" foram ao programa para tentar mostrar que é verdadeiro este mito. Destaque para uma equipe do MIT, um Dr. da NASA e dois engenheiros de Havard.

Ontem, provaram, que facilmente é possível conseguir fazer tal coisa, para objetos a pouca distância, como 2m. Daonde Arquimedes poderia ter tido a idéia. Depois, o problema maior, a longa distância. E mostraram que seria um tanto quanto impossível.


Condições que desfavorecem ao mito:
1. A cidade fica ao leste. Ou seja, eles só puderam fazer isso na periodo da manhã quando o sol é mais fraco.
2. As condições climáticas. Se o céu estivesse nublado, já era. Teria que estar aberto para fazer isto.
3. É muito dificil focalizar. COnforme a Terra se desloca em torno do sol e pela rotação. Tem que se ajustar o espelho da morte, para que o foco continue apontando no mesmo lugar no barco.

4. Os barcos estando parado já seria dificil. Quanto mais em movimento nas ocilações do mar.
5. Usar os soldados seria extratamente dificil mirar o foco. (Gastaria muitissimo tempo, e eles só tinham um pequeno periodo da manhã).
6. Estavam em guerra, e fazer tal tramóia, projetar e construir, demoraria muiiito tempo. E de acordo com os relatos, meio que sugere que a coisa foi da noite pro dia.
7. Existiam outros meios mais práticos, e talvez com melhores efeito. Por exemplo, poderiam ter no lugar de usar esculos polidos, flechas flamejantes. Ou mesmo, um escorpião (arma) carregando com flechas flamejantes.



Isto tudo, mais os desfavoráveis relatos históricos, levam a concluir que é mesmo um mito detonado. Porém, ficam ainda aquelas perguntas:

- Arquimedes não teria construido um outro tipo de máquina, de modo mais fácil, com o foco facilmente ajustável? Ou teria já essa arma pronta?
- E se o exército fosse tamanho sua ordem e organização, que facilmente poderiam orientar as tropas e fazer o foco?
- "Donde então surgiu o termo "foco"?


É uma daquelas coisas que se sabe que é bem possível, quanto mais ao contar com o fator x (a genialidade de Arquimedes). E que é dificil demais para abandonar esta história, pois é boa demais para ser mentira. Mas uma coisa é certa, não seria prudente afirmá-la como verdadeira. Eu diria que é um "Sistema Possível e Indeterminado".

2 comentários:

ana disse...

Que 10 o texto!

evandro disse...

já assistiu Mythbusters? Muito bom