08 março 2007

News sobre Ciências Médicas

Por que roncamos?

Quando a gente dorme os músculos das vias aéreas se relaxam. Assim, ficam distensionados ao máximo, com isso o espaço entre a língua, o palato e a úvula para a passagem do ar fica curto por demais. E quando a pessoa dorme respirando pela boca o ar tende a sair por esse canal quase obstruido fazendo que os tecidos locais vibrem, provocando o som do ronco.

É interessante destacar que a obesidade agrava a situação, porque o acúmulo de gordura local diminui ainda mais o espaço para a passagem do ar. Problemas de alergia, nariz entupido, inflamação, travesseiro, posição para dormir. Tudo também tem a sua devida influência. Portanto, um estilo de vida saudável, estar em forma (peso ideal), dormir numa boa posição, respirar livremente pelo nariz, eis as melhores meios de se prevenir e de cura para um problema que principalmente afeta não o paciente, mas os outros que simplesmente querem dormir tranquilamente, ao som do silêncio.


Câncer - Boas notícias.

Faz já alguns anos que cientistas gaúchos desenvolviam uma vacina capaz de barrar o avanço de tumores de próstata. O resultado da pesquisa será publicado, ou já foi, no periódico canadense Jornal of Pharmacy and Pharmaceutical Science, demonstrando o reconhecimento alcançado pelo projeto, e o melhor, tecnologia brasileira.

Fernando Kreutz, especialista em biotecnologia, responsavel pelo desenvolvimento dessa vacina disse que ¨Além da próstata estamos tratando com sucesso tumores de mama, osso e tireóide.¨. Porém, a cura ainda é uma estatística, uma boa porcentagem (acima dos 60%) tiveram a cura ou tiveram ou tumor controlado. Mas se tratando de câncer, e dos métodos em que a ¨medicina moderna¨ utiliza para tratá-los, é uma excelente estatística. Quando tínhamos métodos de tratamento em que a porcentagem de cura não ultrapassava 6%.

Como funciona?
A grosso modo, eis o princípio, o bruto da coisa: O corpo humano possuí anti-corpos, lifócitos T que possuem capacidade de dar conta de células cancerígenas (quando este bem fortalecido), em espécial há as NK, mecanismos acionados pela célula T que tem são especializados com Ph.D em destruir células cancerígenas. Estima-se que diariamente, naturalmente, seu corpo humano, durante toda a sua vida, destrói muitas células do tipo. Bem, quando o tumor se desenvolve, quer dizer que o sistema imunológico não está reagindo como deveria para com o tumor. Então ao ingetar a vacina, ela irá ¨alertar¨ as defesas do corpo de que o tumor está ali! É praticamente aqueles casos onde as pessoas estão ¨bobas¨ e não levam a sério alguem diz, e então a pessoa dá um tapa na cara dele para vê se presta atenção, se toque, e tome uma atitude.

O processo é o seguinte: Primeiro, o médico colhe algumas células enfermas, e, no laboratório, mistura com citocinas (moléculas do sistema imunológico que sinalizam a presença do tumor). Após, o tumor é irradiado na tentativa de deter seu crescimento. E então a vacina é ingetada. Então elas vão localizar as células cancerosas e avisar o ¨imune¨, a qual reagirá enviando e aumentando a produção de linfócitos T, os quais são encarregados de destruir o inimigo.

Para os cientistas, outras possíveis alvos que estão em testes, são: câncer de mama, sarcoma, câncer dos rins, mieloma, câncer da tireóide, tumor da via biliar...


Nota: Como se pode ver, a vacina não cura nada, ela apenas é um método forçado de fazer algo que o organismo humano naturalmente deveria fazer (reconhecer o tumor e reagir com as devidas forças). E após quem terá o trabalho de realmente lutar e destruir o inquilino são as magníficas células T. Recomendo a todos a leitura de uma pérola de livro, Liberte-se, do Dr. Sang Woo Lee, de certa forma, um pouco antigo, de 1993. Nele, o Lee mostra claramente a importância dos linfócitos T no combate do câncer, mostrando que a melhor saída, tratamento e prevenção é a prática de um estilo de vida saudável, o ideal que Deus orientou para nós hoje, usufruindo-se dos remédios naturais ou remédios de Deus, que Ellen G. White nos apresenta em suas obras, como ¨Conselhos Sobre Regime Alimentar¨, ¨A Ciência do Bom Viver¨ entre outros.



Quiabo - Saúde + Remédio

Estudo da Unicamp comprova que o quiabo além de ser rico em ótimas fibras para o aparelho digestivo, ele atua como um remédio natural para controlar a taxa de açucar no sangue, destruindo a diabetes. E, acrescenta o professor Jaime Amaya Fartan, ¨Além de facilitar o trânsito digestivo, ele melhora a absorção de nutrientes e dá uma força ao sistema imunológico.¨ ¨Sem contar boas doses de vitaminas do complexo B, como o ácido fólico, que auxiliam na recuperação celular¨, diz Renata Zandonadi, nutricionista da UnB.

Percebe-se mais uma vez, que os remédios naturais de Deus, são soluções para as doenças que mais matam e conturbam esse mundo moderno. Frutas, verduras, cereais etc. Não só nos previnem fazendo com que não tenhamos que ir na farmácia todo dia para furar o dedo, mas também é o caminho para nos livrar, quando já enfermo.


Tornando os medicamentos, ainda mais perigosos
Estudo realizado pelo laboratório farmacêutico Rosemont (na Inglaterra), revelou que 60% das pessoas acima dos 60 anos apresentam algum tipo de dificuldade para engolir remédios. E então, para aliviar suas tensões, eles quebram ou maceram os comprimidos ou dissolvem as cápsulas em água. O que também é muito comum no Brasil. ¨O que pouca gente sabe é que essa prática aparentemente inofensiva pode causar intoxicações e até ser fatal.¨ E continua, ¨Drogas para controlar a pressão arterial tornam-se extremamente tóxicas ao serem amassadas¨.

(ia escrever mais coisas, mas de repente, sumiram com a revista aqui no escritório que estava lendo - principalmente, a bibiografia)

3 comentários:

ana disse...

caramba.. essa do comprimido, putz. vou avisar a minha avó.

Darlene disse...

Nossa!!!Fiquei assustada c/ essa dos comprimidos,tenho uma filha autista q não toma comprimido inteiro,ela não sabe,já tentei por várias vezes,ela mastiga e joga prá fora,então tenho que amassar os comprimidos colocar água c/ açucar e dá para ela.Detalhe:ela toma 4 tipos de medicação controlada.Não tenho outra saída,tenho q confiar em Deus.

Evandro Costa de Oliveira disse...

Darlene, recomendo que busque informar o médico sobre isso. Provavelmente ele saberá mais sobre a constituição do comprimido, se pode ou não tomar ele desse modo, e os problemas que podem ocorrer.

Ou até mesmo, indicar uma outra forma, para ingerir tais substâncias, se modo que sua filha consiga engolir.