30 maio 2013

A Ilusão da Vida

O tempo passa, e no passar nos afastamos de nós mesmos.
Se hoje eu me encontrasse comigo mesmo há 10 anos atrás, será que me daria atenção mais 'maduro'? Será que cativaria os mesmos desejos, a vontade maluca de querer jogar futebol?
Mais inocente,
Mais humana porém era,
Há que fase foi aquela, em que havia amigos,
Amigos sem nada, amigos porque eramos amigos.

O tempo passa,
e na manhã daquele dia você percebe que seus amigos se foram;
estão cheios de ocupações como você,
passam a conhecer outras pessoas como você,
há outras prioridades, outras buscas, outras companhias.
Como você se afastam das inocentes amizades.
O dia passa, a noite chega, e logo se vai, mais trabalho mais um dia.
E quando se vê, ninguém nem aí com você.
É quando se dá conta o quão vão é a vida.
Tudo o que já fez pelos outros,
tudo o que já passou,
tudo o que viveram,
todas aquelas histórias e aventuras,
aquelas noites sem dormir, perambulando e conversando por aí...
tudo já no esquecimento.
Hoje é hoje, amanhã é amanhã, e o passado um desconhecido.

Nestes tempos você se percebe que está sozinho, a questão é você e mais você, simples assim.
Amigos? Esta métrica tem que se baixar... alguns não passam de conhecidos com mais intimidade.
Colegas? Esses sim, talvez mais sinceros, ocupam bem sua ocupação.

No decorrer do relógio você percebe que as pessoas são movidas por interesse.
Salomão disse "O rico tem muitos amigos".
Que amigos?
O rico tem dinheiro. Dinheiro é desajado. Dinheiro é poder. As pessoas quem poder. Querem dinheiro. Querem o amigo rico.
Porque as pessoas 'se atram' por alguem?
Estou mais convencido do que antes de que não é o caráter,
não é o papo,
não é a estatura,
não é o estilo de vida,
não é os hábitos,
não é os pensamentos,
não é para onde ela sai,
por fim, não é nada da pessoa em si.
O que atrai é o quanto ela tem um 'status de desejo'.
Se uma pessoa viaja para a Rússia, para a Alemanha, para a Suécia, para o Uzerbequistão...
tanto faz suas viagens, o que ela realmente pode compartilhar com você daqueles lugares,
daquelas culturas,
das pessoas que conheceu dessas terras longínquas mas ainda 'logo ali',
ou na beleza pela arquitetura de tais lugares.
Arquitetura, paisagem... temos na porta de casa, mas 'aqui' não damos valor.
O 'lá fora', o longe, aqueles lugares, aquelas viagens envolvem status e poder, envolvem a pessoa ter poder para gastar com passagens aéreas, hotéis, viver dias passeando sem trabalhar.
E isso é algo que as pessoas desejam.
E aquela pessoa o tem.
Isso a torna atrativa.
Com ela? Ninguem nem aí.
Mas seu poder atraí. Como uma árvore com frutos as pessoas gostam de se aproximar. Mas quem realmente está interessado com a árvore e dela cuidar, mesmo quando os ramos murchar?
Homens querem mulheres para sexo ter.
Mulheres também.
Mas querem estar não com o 'mais bonito',
não com o 'mais legal',
não com o 'mais outra coisa',
querem estar com o 'mais desejado'.
É uma luta social.
As pessoas querem se sentir vencedoras.
Mais do que isso, querem se sentir desejadas ou invejadas.

Por que tantas fotos que não significam nada para as pessoas?
Por que tantas colocações como se alguem estivesse interessado por moral, frases de efeito, filosofia, admirar fotos, desejos, paisagens?
Ninguém está nem aí para essas coisas.
É um jogo no qual as pessoas dizem "eu tenho você não tem".
Querem ser curtidas.
Querem ter 100000 curtidas no Facebook, 7000 cutuques, 5000 amantes.
Querem as pessoas aos seus pés,
Falando-lhe,
paparicando,
dando lhe atenção,
querem se sentir desejadas e invejadas.
Nisso elas se sentem felizes.
Quando vê que as pessoas querem ser como elas são.

Ao mesmo tempo,
todos querem o mesmo para si.
Se fecham em suas ambições e propósitos,
é cada um por si.
Cuidar da 'minha vida'...
ganhar dinheiro,
ser rico
ter status
fazer todas essas coisas.
O resto é resto.
A velhice e o fim da vida chegando.
O mundo ideal não existe.
A virtude não existe.
É ganancia, é poder, riquezas, status, fama.
Isso é o que realmente importa.
Ah! Daquele que como Sócrates chamar a atenção para que deixem isso de lado,
mas para que cuidem da própria alma,
para o certo,
para o ideal bem-comum,
para a Verdade.
Este será a mosca chata que fica zunzunando no ouvido.
E as pessoas irão querer simplesmente acabar com esta mosca.
- Deixe-me em paz!

O mundo não tem espaço para a religião, para Deus.
Se falam disso, falam com leviandade para dar status de 'caráter'...
pois caráter de pessoa levemente espirituosa ainda está em alta.
Pois aquele que renuncia toda fé, toda virtude, toda justiça, é taxado de psicopata,
ou monstro que ninguém deseja.

Isso são as roupas,
isso são os cabelos,
isso são os carros,
isso é a vida.
Vaidade de vaidade, tudo é vaidade.
Passageiro,
que como o vento sopra, logo passa sem se ver.

Viva, faça todas essas coisas. Conquiste sua montanha.
Seja a mais desejada, cobiçada das pessoas.
Seus amigos?
Espere um dia eles não precisarem de você,
você não ter o que desejam ter.
E logo terá noites sem que ninguém lembre de você.
Se é que já não teve.
E um dia, talvez todos os dias.
Haverá aquele silencioso momento.
Em que você não vê você.
Não reconheci a si.
Não sabe quem é você.
Olhará a vida, tudo o que viveu e passou.
Muitas coisas passou, muitas coisas conquistou,
muitas pessoas conheceu,
muitas risadas deu,
muitas conversas,
muitas noites,
muitos prazeres.
Mas, o mais amarga voz, é quando ver
que nenhuma dessas coisas satisfaz este momento, este presente.
O presente que nunca está satisfeito.

A saúde uma hora pede as contas...
Os músculos, força e disposição já não são mais os mesmos...
De repente, uma doença repentina te joga para o hospital.
De repente, um carro desgovernado te atropela.
E assim, você vê pessoas que eram e não são mais.
Pessoas que um dia nasceram e hoje são pais.
E no fundo, seu maior companheiro é você mesmo, com seus pensamentos;
pensamentos que só você entende,
só você dá valor.

O mais duro é quando ver que todos seus ideais se foram,
que todo quanto sonho, não passou de um desejo que se foi quando obteve.
Que os seus mais profundos ideais e valores que criou de honra, amor, entre tantos outros...
não passou de uma ilusão da sua imaginação... dado que toda sociedade jogou no lixo.
É quando ver que todas as coisas perdem seu gosto que antes tinha.
O mundo não é mais tão grande quando parecia.
Música já não é mais música.
A palavra das pessoas já não tem mais tanto valor, só estão carregadas de status.
É tudo uma grande propaganda.
Quem realmente importa, sua família, seus pais.
Você está sozinho com eles.
E que, de certo modo, nada mais te resta a não ser buscar uma qualidade de vida melhor para si e para eles... e quem novas ilusões e sonhos que não apareçam.
Nesta vida que vamos apenas perdendo a ingenuidade em acreditar de que as coisas fazem sentido.

Vida uma ilusão.


.....
Talvez, o movimento no qual o mestre Tchaikovsky fez para tentar descrever melhor, sem palavras.

23 comentários:

Anônimo disse...

Esta triste?

Evandro Costa de Oliveira disse...

triste é uma palavra muito simples...

acho que isto descreve mais
http://www.youtube.com/watch?v=cN7oFdFqtB4

Anônimo disse...

em palavras?

Evandro Costa de Oliveira disse...

Que poderes sao esses que as palavras podem produzir?

Anônimo disse...

so queria ajudar.

Evandro Costa de Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Desculpe, não posso conversar por e-mail.
Espero que melhore.

Evandro Costa de Oliveira disse...

Como era de se esperar.

Evandro Costa de Oliveira disse...

E como pretendia ajudar?

Anônimo disse...

Só queria saber como estava.

Evandro Costa de Oliveira disse...

até que bem... vivendo novas experiências, aprendendo o contrário e tentando superar os golpes e desafios que aparecem no dia-dia.E vc, como vai?

Anônimo disse...

Entendo.
Que bom que está bem então.

Evandro Costa de Oliveira disse...

bem.. depende do aspecto

Anônimo disse...

voce disse que estava!

Evandro Costa de Oliveira disse...

Esse 'anonimo' n ta funcionando

Anônimo disse...

como assim?

Evandro Costa de Oliveira disse...

Sei q eh vc...
ate de olhos fechados saberia.

Anônimo disse...

Desculpe, acho que está confundindo.

Evandro Costa de Oliveira disse...

A rosa eh bonita... poreem teimosa rs

Anônimo disse...

não entendo.

Evandro Costa de Oliveira disse...

gostaria de dizer algo?

Anônimo disse...

"Que poderes sao esses que as palavras podem produzir?"

Evandro Costa de Oliveira disse...

Que poderes?
O poder de atravessar gerações;
O poder de despedaçar e curar corações;
O poder de provocar risos e a ira;
O poder de provocar a guerra e a paz;
O poder de dar ou tirar o sono;
O poder de acusar e de perdoar;
O poder de fazer amigos e inimigos;
O poder de destruir e reatar;
O poder de fazer as pessoas ver o que nunca viram,
a história que nunca contemplou,
o sonho que nunca imaginou;
O poder de expressar nossos pensamentos, o poder de nos dar pensamentos;
O poder de ferir e de curar;
O poder de alcançar a alma que nenhum cirurgião pode alcançar.


Quem dera ter eu este poder...
apenas tenho palavras bobas e estabanadas
que tropeçam sempre no degrau da escada.



(quando disse a aquela frase, foi falando de mim, das minhas palavras, palavras de um qualquer que mora logo ali.)